sexo gay ladr��o

A calcinha da minha enteada – Ela deixou outra calcinha

A calcinha da minha enteada – Ela deixou outra calcinha

A melhor Coroa de todas!

Antes de mais nada, o conto é real. Aconteceu em 2017.

Primeira brincadeira na webcam

Minha descoberta por webcam surgiu quando tinha 18 anos.

Ele simplesmente ama ser um corno assumido

Somos um casal de 43/38 , eu claro , 1,72 85 kg , e ela 1,66, morena , cabelos castanhos com 52 kg . Quando a conheci era só mais uma para eu comer , e ela como sabia que eu nada queria de sério vivia dando para seus outros namorados e para mim, com o tempo fomos nos apaixonados e acabamos casando .Ela me deu três lindas crianças e como conseqüência sua xoxota ficou maior e mais larga do que já era , pois ela namorou um cara que foi quem tirou seu cabaço que tinha uma pica enorme ( segundo ela me conta ) e como ela “deu” muito experimentou diversos ” calibres e tamanhos ” . Depois de casados ela não deu mais , mais eu tenho o maior tesão quando a estou fodendo que ela conte como ela dava , como era sentir o caralhos entrando na buceta , etc. , no início ela não gostava muito , mas hoje ela conta cada coisa que é um loucura e eu gozo como nunca . Vamos contar uma história que aconteceu na realidade e que quando ela conta eu gozo muito . ” Quando namorávamos , ela tinha outros cara com quem ela saía , e as sextas a noite nos no encontrávamos num clube no Rio de Janeiro onde rolava um pagode muito bom , numa destas sextas ela chegou mais tarde do que de costume mais nada notei de estranho dançávamos e eu tirando aquele sarro da bunda dela , roçando em sua xoxota e de vez em quando passando aquela mão boba e ela aceitando tudo , no final da noite ou melhor já pelas 4:00h da manhã eu a chamei para irmos ao motel e ela se mostrou um tanto quanto arredia mas eu estava com um puta tesão e queria come-la de qualquer jeito , ela acabou cedendo . Quando lá chegamos eu a despi e quando fui tirar a calcinha ela estava com um pedaço de papel higiênico eu achei estranho e ela me falou que estava terminando sua menstruação e não queria usar absorvente , não vi problema nenhum e caí de boca , chupei aquela buceta com uma vontade tremenda e a fia gozar , quando preparava para comê-la! meu pau não entrava e eu já sabia que ela tinha uma xoxota grande , e ela ajudava mas não entrava de jeito nenhum , ela com a xoxota toda molhada e com meu pau estourando mas não conseguia meter , depois de muito sacrifício consegui botar e ela falava para eu ver como ela apertada , que eu tinha um caralho muito grosso , etc , meti nela até ficar com o caralho todo machucado . Depois de alguns anos , quando confessei a ela que gostava de saber como ela fazia , que eu gostava de ser corno ela me revelou que naquela Sexta saiu com um dos namorados que tinha o pau mais grosso e que tinha metido pelo menos umas três vezes , que o papel higiênico era para a porra não escorrer e sujar sua calcinha , e que a xoxota estava apertada , porque o cara fudeu com ela de tudo que era maneira , teve que sentar , levar de quatro e tudo que era posição e que sua xoxota estava toda assada , por isto ela teve tanta dificuldade de engolir minha vara mesmo sendo bem menor do que a do outro . Resumindo fiquei sabendo que naquela tarde chupei pão por tabela e que meu caralho não era aquele ferro que entrou com tanta dificuldade . Se por acaso você tenha gostado deste relato , me envie um e-mail contando suas transas e poderemos manter contato e quem sabe algo mais , adoro saber que sou corno e que minha mulher é uma puta .

Sacanagem com o Meu Vizinho

Estava de férias e acordei cedo. Resolvi dar uma corrida. Botei um micro short e um top. Peguei o elevador. E quando estava no quinto andar o elevador parou. E entrou o homem mais lindo que eu já vi. Ele estava de terno e com uma pasta na mão, e celular na orelha. Ele nem notou minha presença no elevador. Quando o elevador parou eu fui sair e ele deu um esbarrão em mim e eu cai de quatro no chão. Já senti duas mãos fortes e ágeis segurando a minha cintura…

Dando o cu para um desconhecido

Olá tarados de plantão. Vou narrar aqui a segunda vez que traí o meu marido, sendo que esta teve um sabor especial, simplesmente por ter ocorrido a poucos metros dele e com um desconhecido. Ocorreu da seguinte maneira:

Meu amante virou amante da minha esposa

Sempre fui um cara macho e acima de qualquer suspeita, mas adoro sexo sem pudor. Faço qualquer coisa entre quatro paredes. Estou com quarenta anos e sempre tive tesão e curiosidade de conhecer o sexo com um homem. Sou casado e nunca tive coragem de me expor, mas acabei entrando em um site de sexo e conheci o julio, um moreno muito gostoso. depois de nos conhecermos virtualmelmente, marcamos um encontro. Eu super nervoso a princípio, mas quando chegou ao motel o tesão era tanto q nao trocamos uma palavra, já fomos tirando a roupa e pela primeira vez eu senti um pau pulsando na minha boca. Fiz de tudo com ele. Fudi sua bunda gostosa, chupei fui chupado e até realizei uma tara, que é

Como me tornei escrava

Olá, em meus contos colocarei realidade misturada com ficção.

Sexo lesbico

Olá sou Bianca tenho 22 anos e 1,69 é peso 64 kilos bem distribuídos tenho os seios avantajados chamam muita atenção por final,sempre gostei de um Sexo mais selvagens então conheci uma mulher maravilhosa Renata com 30 anos corpinho de boneca tem uma filha nem parece tem o corpo perfeito sem estrias seios pequenos e arredondados ela E morena clara tem lindas pernas e os lábios salientes assim que nos conhecemos ja nos interessamos uma a outra entao passamos a conversar e fazer amizade ate que um dia ela me chamou pra ir na casa dela fui cozinhei pra ela.quando foi a noite tinha um quarto com uma cama de casal (obs. Ela mora sozinha) ai deitamos é começamos a cvs então deu sono pelo ou menos em mim então me virei para durmir,com o passar de uns minutos ela aproximou seu corpo de mim senti seus seios

Comi a amiga com a amante tomando banho!

Algum tempo atrás, trabalhava em um órgão Público aqui em SP responsável pela emissão de documentos. Posso dizer que era uma versão mais light mas não menos cheia de putaria do antigo provedor de Internet que trabalhava, com várias mulheres solteiras e safadas que tive o prazer de me aventurar! Já estava noivo e faltavam poucos meses para me casar então aproveitava ao máximo as oportunidades que apareciam!

Sexo oral

Boa noite e meu primeiro conto aqui e isso aconteceu hoje 07/08/2020 , estava a mais de 20 dias sem ver minha esposa que estava em outra cidade ajudando minha filha está de resguardo da primeira filha , somos casados a 25 anos , eu tenho 50 anos e minha esposa 47 uma baixinha muito gostosa , esses 20 dias que ficamos longe conversamos todos os dias pelo telefone e a conversa erra sempre bem quente e me deixava excitado , quarta eu liguei para ela dizendo que eu ia visitar ela na casa da minha filha no final de semana , ela me disse vem no próximo que hoje eu acordei menstruada , aí eu disse tá bom então , mais isso me deixou mais excitado e não ia esperar no próximo final de semana de jeito nenhum , nesta sexta liguei para o meu chefe e disse que não ia trabalhar e que depois eu pagava essas horas , ele disse tudo bem . Peguei meu carro e fiz uma viagem de 3 horas até chegar na casa da minha filha , chegando lá minha esposa teve uma

Estuprada no Metro

Naquele dia seguinte eu fui despertada com a Jeny alisando minhas coxas e tocando de leve minha xana….. Abri os olhos. Ela me trouxe meu café da manhã. Depois do meu desjejum, eu tomei um banho rápido e ela voltou para o meu quarto. Jenny havia passado a ser tudo na minha vida, menos empregada. Virou amante, conselheira, melhor amiga, dama de companhia, mas acima de tudo…. “personal stylist”. Ela fazia questão que eu usasse as roupinhas mais provocantes quando eu ia para o trabalho. Adorava que eu me exibisse, me obrigando a usar saias cada vez mais curtas e blusas cada vez mais decotadas. E sempre de meias e sapatos altos. Eu me sentia exposta desde o momento em que saía de casa até a hora de voltar. Todo mundo na rua virando a cabeça para ver aquela mulher vestida de maneira extravagante indo para o trabalho; ouvindo todo tipo de piada até as mais grosseiras. Eu sentia um medo horrível de ser abusada por algum homem ou até de apanhar de alguma esposa ciumenta. Acho que ela ficava numa excitação meio louca de me imaginar correndo perigo pelas ruas ou fugindo de algum tarado. E eui confesso que eu também sentia um tesão irresisitível de me vestir assim. Eu sabia que era desejada por todos por onde passasse. Então, enquanto eu terminava de me enxugar, a Jeny tira um par de meias pretas da gaveta e as joga sobre a cama. – Voce não vai colocar em mim, Jeny? Perguntei. — Não princesa. Dessa vez eu quero ver voce colocar. Ela respondeu Eu então me sentei sobre a cama e peguei a meia que ela me deu e pus eu mesma, enquanto olhava para ela de um jeitinho bem safado, puxando a meia devagar desde a ponta do pézinho até o alto das minhas coxas gostosas. Percebi como ela me olhava de volta enquanto eu acariciava deliciosamente minhas pernas. Depois eu fiquei deitada de costas sobre a cama, fazendo poses sexys para provoca-la, me alisando e esfregando minhas pernocas metidas naquelas meias pretas. Então a Jeny abre a porta do closet e de lá ela tira um par de botas pretas, bem altas, de couro macio, bico fino e salto agulha que iam até um acima do joelho e se sentou junto de mim. Então ela pegou no meu pézinho e beijou ele para me calçar com aquelas botas, subindo o zíper e alisando as minhas pernas vestidas com as meias 7/8. Nossa! Como aquelas botas casavam com as minhas pernas e ainda conseguiam valorizar cada curva dos meus pés. Depois ela catou um corselete tomara-que-caia de cotton branco com um ziper na frente. Era uma decisão ousada, porque às vezes ele caía mesmo e se bobeasse deixava aparecer os biquinhos rosados dos meus peitos. Fiquei a me observar enquanto ela me vestia na frente do espelho. Estava extremamente gostosa só de botas, meias e de corselete. A Jeny também deve ter achado, porque ela me abraçou por trás e meteu a mão entre as minhas coxas, bolinando a minha xana. Me encolhi em seus braços e apertei minhas pernas enquanto ela me tocava. Em seguida a Jeny vasculhou todo meu armario ate encontrar uma mini de couro marrom bem curta que eu tenho e vestiu em mim. Ela fica acima do joelho, no meio das coxas. É bem elegante pra falar a verdade, mas as barras de renda das meias estavam quase aparecendo. Pensei como meus colegas reagiriam quando me vissem vestida daquele jeito. Aí eu falei com ela: — Jeny! Olha isso! — Deixa de ser boba, foi o que ela respondeu. Você esta um tesao! — Mas Jeny! — Eu quero que voce vá assim para o trabalho. E riu. Aposto que voce nunca foi mulher para andar assim… Quero só ver se essa sua chefe não vai te agarrar de uma vez quando te ver! Sorri… Verdade. Sentia-me mais mulher do que nunca! Fiz uma bela maquiagem e saí e enquanto andava pelas ruas, fazia tudo para chamar a atenção. Caminhava requebrando levemente as cadeiras e sabia que todos os olhares eram para mim. Dos homens, da mais pura volúpia, e das mulheres, da mais pura inveja! Parei na estação do metro, e enquanto eu esperava de pé, na plataforma, eu juntava meus pés calçados por aquelas botas fantasticas e punha-me a esfregar meus joelhos, só pra provocar e sentir a maciez das meias 7/8 que eu usava. Sentia-me extremamente sexy, mas ao mesmo tempo exposta e vulnerável, imaginando como seria se alguem abusasse de mim dentro do metro lotado. Isso eu saberia mais tarde antes de voltar para casa… Já quase no final do expediente, quando eu estava retocando a maquiagem para sair, a megera da Beatriz me chama na sala dela para pedir que eu levasse uns balancetes da empresa para o nosso contador. Ela era terrível. Vivia implicando com as minhas roupas e pegava no meu pé por qualquer motivo. Adorava me por para trabalhar feito uma louca e me botar correndo para cima e para baixo nos corredores do firma. Só que o escritório do puto ficava na Pavuna! Falei com a criatura que aquilo era impossível. Mas aí ela disse que o contador tinha que levar aqueles documentos para a Receita Federal no dia seguinte de manha cedo, se não a firma seria multada em sei lá quantos mil reais, que aquilo podia comprometer a saúde financeira da empresa, que a responsabilidade ia toda cair sobre as costas da Adriana… e que a belezinha do motorista não podia ir porque ele foi levar a esposa grávida para fazer um pré-natal. Resultado: sobrou para mim. Isso eu só saberia mais tarde, na volta do trabalho, quando o metrô estava realmente lotado! Eu esperei pelo trem por um longo tempo na estação, cansada, com meus pés doendo dentro das minhas botas altas, me equilibrando num pé e noutro enquanto aguardava… tensa…. Quando a composição chegou ela já estava repleta de gente. Entrei e me posicionei como pude segurando a barra de ferro que fica no alto do vagão com as duas mãos. Havia um rapaz jovem na minha frente que pareceu não me dar atenção, a não ser quando o trem se pos em movimento e meus seios esbarraram nas suas costas. Ele deu uma rápida olhadela para mim mas eu virei meu rosto para o outro lado. E eu reparei que ele ficava me encarando e eu estava realmente incomodada com aquilo, sendo secada daquela maneira por um rapazote que certamente iria se masturbar pensando em mim quando chegasse em casa. Na próxima estação entrou mais gente no vagão que ja estava apinhado. Nisso eu me senti sendo empurrada de encontro ao rapaz de um modo que eu não pude evitar e fiquei realmente imprensada entre ele e um homem que ficou bem atrás de mim de modo que eu mal podia ver seu rosto. O trem pos-se novamente em movimento e dessa vez eu é que fui esbarrada pelo sujeito que estava atrás de mim tão colado. Foi aí que eu senti o volume da sua pica dura pressionar a minha bunda por cima da minha saia curta, e o balanço do trem fazia aquele volume se esfregar nela. O que é isso?… Pensei na Cida. Será que ela estava acostumada com isso? Até que era gostoso. Nunca passei por isso antes. Então eu resolvi provocar o cara um pouco e empinei meu bumbunzinho me oferecendo para ele… Aposto que ele nunca chegou perto de uma mulherzinha como eu, toda saradinha, gata de academia… Comecei a sentir sua respiração no meu pescocinho. Aquilo me deixou arrepiada. Meu instinto de mulher dizia que eu era intensamente desejada. Sorri comigo mesma. Mas aí, o sujeito resolveu levantar a minha saia e colocar a pica dura entre as minhas nádegas durinhas, fazendo um sanduiche de lingüiça com elas. Levei um susto danado e um suspiro abafado soltou-se da minha boca. Tentei sair dali, mas era impossível. Eu não tinha para onde ir. Aí e senti a mão daquele homem alisando as minhas coxas e expondo as barras de minhas meias 7/8 enquanto ele pressionava a piroca na minha bundinha. Minhas pernas ficaram todas de fora, cobertas só pelas meias. Tirei as mãos da barra de ferro para tentar baixar minha saia, mas eu acabei perdendo o equilíbrio com o trem em movimento e tive que me apoiar no rapaz que estava na minha frente. Ai! Falei para o sujeito: — Voce quer me largar! Olhei em volta em busca de socorro mas todos os olhares se desviavam do meu. Em seguida o sujeito baixou a minha calcinh
a e enfiou a pica dura no meio das minhas pernas! Prendi a respiração! Que loucura era aquelaa?!!  Ahhhnnn!!! Que ousadia! Pare com isso! Reclamei E me debatia e fazia de tudo para me livrar dele mas era impossível. E o que era pior, aquilo só aumentou sua excitação! Depois ele começou a lamber meu pescoço e mordiscar minha orelha, sentindo o perfume doce e suave que exalava dos meus ombros nus. — Ahhhhnnn me solteeee, suspirei. E virei o rosto enojada enquanto eu ficava nas pontas dos pés apertando minhas pernas e esfregando minhas meias. Olhei em volta desesperada por socorro, mas reparei que aquele ataque à minha pessoa não passava despercebido pelos outros passageiros. Ao contrário. Todos ali se deliciavam em me ver indefesa diante daquela situação. Uma moça jovem, linda e sofisticada como eu, deliciosamente vestida; de meias 7/8 e botas altas, metida naquele trem e sendo abusada de maneira torpe por um desconhecido! Fiquei morta de vergonha! Não consegui tomar mais nenhuma atitude a não ser tentar baixar ao máximo minha saia para cobrir minhas pernas e sentir a pica imensa daquele homem preenchendo o espaço entre as minhas coxas E ele ficou ali o tempo que quis, apalpando minha bunda e meus seios, me alisando toda enquanto eu tentava tirar suas mãos de cima de mim e rebolava e esfregava minhas pernas em desepero com aquela pica entre elas por váaaaarias estações e quase implorava para ele me deixar: — Me solteee! Pareee! E gemia baixinho, com a boquinha entreaberta: — Ahn! Ahn! Ahn! Ahn! Minha bucetinha estava encharcada e eu estava a ponto de gozar! Até que de repente eu me senti sendo penetrada! Subi na pontinha dos pés e soltei um suspiro: — Aaaahhhhnn!! E joguei minha cabeça para trás. Comecei a gozar assim que eu senti a pica do sujeito entrando dentro de mim, me abrindo toda. Meu corpo todo corcoveava imprensado entre os dois enquanto aquele desconhecido gozava dentro de mim e eu gozava junto com ele e dava gritinhos agudos a cada estocada que eu recebia daquela pica. Depois que ele acabou comigo ele saiu rápido de cena. Não deu nem para ver quem era. Tentei olhar em volta mas o trem parou novamente e um bocado de gente desceu. Fiquei aparvalhada com aquilo mas eu ainda pude ouvir algumas pessoas comentando: Putinha… Teve bem o que mereceu… Ajeitei minha saia e sentei-me no primeiro banco vago que eu vi. Senti uma coisa melada descendo pelas minhas coxas. Nem sei com que cara eu cheguei no escritório do contador. Só sei que eu entreguei rápido a papelada para ele e ele nem me convidou para entrar. Mais tarde quando eu cheguei em casa a Jeny me perguntou:  Então minha tesudinha, como foi sair toda gostosa desse jeito?

Dei a bundinha pro filho do meu padastro

isso q eu vou contar agora é um fato que ocorreu comigo ha uns 3 meses e me deixa louca de tzão quando eu me lembro. meu nome é Erika tenho 18 anos , sou loira , olhos verdes , cabelos lisos , pele branquinha , tenho 1,71m de altura , e modestia aparte me acham bonita e gostosa. meus pais são divorciados desde q eu tinha 8 anos , e a mais ou menos 2 anos minha mãe conheceu um cara o andré , e estão juntos a todo esse tempo , moram juntos , são praticamente casados. o andré tem 2 filhos uma menina de 22 anos e um menino de 20 o guga, mas todo mundo chama ele de alemão, ele é simplesmente maravilhoso , desde a primera vez q eu o vi me apaixonei, ele é lindo e muito gostoso, aqueles tipos altos e fortões , loiro olhos claros , enorme,com tattoo tribal no braço ,faz musculação todo dia a não sei qto tempo, tudo oq

À Mulher do Pastor se Vingou Completamente

Hoje vou falar de Alana, Mulher casada com Pastor da região,

Aventura noturna com desconhecido

Estamos no ano de 1993. Conforme descrevi no conto anterior acabei envolvendo-me com o pedreiro que precisou fazer um serviço em casa. Eu era um rapaz jovem, branco, olhos castanhos, cabelos pretos, tendo um 1,69 de altura e ele negro, baixo, bom dote físico, seus quarenta e cinco anos, casado.

Transei com minha sobrinha

Eu me chamo daniela, tenho 26 anos, sou morena, tenho 1,72 de altura e peso 65 kg e estou usando o computador do meu irmão para relatar a minha história. já fazia 1 ano que tinha largado do namorado e desde então não fiquei mais com ninguém. eu sempre tive uma grande amizade com minha sobrinha jéssica que hoje tem 18 anos, ela sempre vem aqui em casa. certo dia, nós fomos para a praia e não tinha local para se trocar e ela me chamou para se trocar no banheiro da casa que nós estávamos. nós entramos e começamos a se trocar. quando tiramos a roupa para colocarmos o biquíni, vi a jéssica nua na minha frente. de repente,senti uma atração por ela em ver aquela morena de 1,69 de altura, seios firmes, durinhos e xana depiladinha. eu pensei: “não pode ser, eu sentir atração por uma mulher e mais, minha sobrinha”, depois vestimos os nossos biquínis e fomos para a praia. quando voltamos, eu chamei ela para tomarmos banho juntas. ela aceitou e fomos para o banheiro. chegamos lá, tiramos os biquínis e começamos a tomar banho, novamente, comecei a sentir uma atração por ela. delirei quando ela mandou eu ensaboar suas costas, mas me segurei. quando voltamos de viagem, ela ficou morando em minha casa. quando o meu irmão lilito foi morar fora, o quarto dele ficou desocupado e eu fui dormir lá. chamei a jéssica para dormir comigo no quarto e ela aceitou. nesse quarto tem um banheiro, que nós tomamos banho´. o meu tesão pela minha sobrinha não parava de crescer até que um dia eu aluguei um dvd de filme lésbico e fui assistir junto com ela. nesse dia após o banho, vesti uma calcinha minúscula e fiquei sem sutiã, jéssica ficou de camisola sem nada por baixo, pois nós sempre ficamos nuas e não era de estranhar eu ou ela ficar nua.coloquei o filme e começamos a assisitir. quando o filme tava rolando fiquei tão excitada que não aguentei e beijei jéssica na boca. ela espantada disse:”você tá louca, sou sua sobrinha e não sou lésbica”. eu louca de tesão disse:”eu sou apaixonada por você, o amor que sinto por você não tem sexo, deixa o preconceito de lado e vem ficar comigo”. ela disse:”você só pode tá louca, nunca vi você se apaixonar por outra mulher. nessa hora não suportei agarrei-la e comecei a beijá-la na boca. ela quis restitir, mas acabou gostando e me abraçou, eu tirei a camisola dela e vi aquela xoxota pequena e de pelos aparados. eu comecei a chupar aqueles seios durinhos e pequenos e ela começou a gemer dizendo:”ai,que gostoso, chupa gostoso,vai”.eu fui abaizando e comecei a chupar a sua buceta, ela ficou louca de tesão que não aguentou ficar de pé e eu deitei-la na cama e continuei chupando, ela gozou na minha boca e bebi o líquido. virei-la de costas e chupei o seu cuzinho que era apertadinho. meti a língua lá dentro e ela gritava feito louca. tirei a minha calcinha e deitei na cama. ela começou a chupar o meus seios,confesso nunca vi uma boca tão macia e gostosa, fiquei louca de tesão. mandei ela chupar minha buceta e ela deu um chupão que quase desmaiei. dei uma, duas gozadas na boca dela. depois fiquei de quatro e disse:”vai, minha ninfeta, mete a língua no meu cu”. ela meteu e nunca tive uma sensação tão gostosa no meu cu, pois sempre pratiquei sexo anal, mas a língua dela foi demais. quando não aguentamos mais, fomos dormir juntinhas na mesma cama. no dia seguinte, quando acordamos, começamos a transar de novo, todo dia era assim, transamos antes de dormir e quando nos acordamos. o nosso namoro já faz 3 anos. falei com a mãe dela par ela ficar morando aqui em casa, a mãe dela aceitou e ela mora comigo. recentemente, comprei um par de aliança, quando estamos no quarto, nós usamos, pois considero a jéssica minha noiva. na rua guardamos, pois somos tia e sobrinha. eu amo muito a jéssica, eu já penso em alugar um apartamento para nós morarmos juntas para termos a liberdade de namorar e transar. a jéssica se sente muito feliz ao meu lado.

Sexo com Policiais Dotados

Eu e minha amiga estavamos voltando de uma danceteria. Já eram quatro horas da manhã. Quando estavamos perto de casa, cruzamos um carro da policia. Pedimos que eles nos acompanhassem, pois como era de madrugada, estávamos com medo de abrir o portão e guardar o carro. Eles muito gentis nos acompanharam. Depois que guardamos o carro eles pediram para beber água. Eles estavam em 3, dois aparentavam uns 35 anos e o outro uns 45 a 50. O mais velho ficou dentro do carro e os outros dois entraram e prá ser sincera, já estavam excitados. Na cozinha, um foi logo me agarrando e subindo minha saia, eu logo já tirei a rola dele prá fora.

Meu primo

Nas ferias fui pra casa dos meus tios em sp, pois minha mae e meu padrasto ian viajar com meus tios.na casa so ficou eu e meu primo richard.dias depois percebi que ele me olhava tomar banho, trocar de roupa pra dormir sempre com desejo.entao um dia ele chegou do trabalho e foi ate o quarto que eu dormia.quando abriu a porta me encontrou nua na cama esperando por ele.ele disse: uau! Adorei a surpresa! Ele entao foi tirando a roupa.. Depois beijou meu corpo todo..lambeu meus seios que tavam durinhos de tesao…desceu e beijou minha vagina, passando a lingua bem no meu clitoris…gozei…depois me pediu pra lamber o penis dele. Chupei…rocei meu clitoris nele…depois sentei nele e comecei a

No carnaval com minha amante exibicionista

aparecia eu caminhando no calçadão, numa manha de astro, de acesso ela apresenta-se, e abre a canga para devolver logo depois. pôr uma cisão de segundos vislumbrei seu corpo ideal, branco, coxas grossas seios pequenos e pontudos, assento que não passa despercebida pôr homens e mulheres, toda peludinha como chorão clareada de alourado, absoluto crime! de imediato senti um acocho no tórax, combinação de atração física e debilidade pôr ela de modo algum ter me reparado. ate que um dia soube que ela aparecia se separando, e como trabalhávamos na mesma assinatura, ficou possível armar uma ardil, ao sair do trabalho dei-lhe um esbarrão e pedi desculpas, ofereci calote ela aceitou, foi o inicio da maior alienação de minha vida, e de uma grande afeto, regada de coito, co-participação, afagos, tardes ao aparelhagem de billy holliday. fazíamos coito todos os dias, quatro a cinco vezes, estávamos embriagados de afeto, cada clímax meu era acompanhado pôr 2 a quatro dela, ela sabia como me acarinhar na cama e fora. sendo ela dotada de extrema carne a ressaltava com vestidos curtos e transparentes, biquínis micros, calcinha mínimas e saídas de praia acessível com tamanquinho alto, uma exibicionista que adorava me provocar se exibindo na frente de mais. eu morria de ciúmes e ela sentindo minha indefensabilidade abusava, smile e falava aos sussurros em meu ouvido com sua voz rouca e tremula de excitação.

Rapidinha com Dois Caras Dotados

Chamo-Me Nelma Tenho 28 anos branca, cabelos natural pardo (costumo tingidos de loiro) minhas atitudes exatas: 1,62 andamento, 50 quilos, 60 cm de cerca, 84 de arcabouço e um anca de 92 cm. Pretendo relata a maior parte das minhas aventuras e experiências sexuais mais hoje quero abordar da rapidinha com 2 caras.

Fudendo com meu Amigo da Faculdade

Quatro anos da minha vida foi dedicada a faculdade de arquitetura. Em uma dessas aulas, conheci o Douglas, um rapaz alto e magro, nem feio nem bonito. Durante uma atividade, ele formou dupla comigo. Enquanto fazíamos a atividade, por várias vezes ele passava a mão nas minhas coxas, me deixando excitado. Logo, comecei a retribuir a gentileza, passando no meio das suas pernas. Como o turno da noite era mais movimentado e precisávamos finalizar a atividade, marcamos para o dia seguinte à tarde, que não tinha movimento. No horário marcado, achamos uma sala vazia no andar menos utilizado do campus. Ao fechar a porta, não resisti e disse:

A Travesti me Fudeu Gostoso

Passando ontem pela leste oeste ponto muito frequentado por travestis aqui em londrina dei varias voltas e não tinha achado nada de interessante para me apagar meu fogo , quando já estava resolvendo ir embora avistei uma linda e gostosa travesti, quando cheguei perto ela era mais bonita ainda, tipo mulherão alta com lábios carnudos, parei e perguntei o valor do programa e o dote, quando ela me falou que era 22 cm não me contive convidei ela para entrar e partimos para um drive que tem ali nas proximidades.

Meu marido transando com meu amigo gay

Me chamo Fernanda, costumam me chamar de Fê, tenho 35 anos, 1,61 de altura, pele branca, cabelo lizo e preto até próximo à metade da cintura com franjinha na testa, olhos castanhos escuros, não sou nenhuma mulher malhada tipo panicat, sou gordinha porém com a curva do quadril bem acentuada e uma bunda bem farta porém com um pouco de celulites e estrias, seios médios e um pouco caidos devido a amamentação de minha filha, calço 34 e considero uma das partes mais bonitas do meu corpo e sempre percebo homens e mulheres observando eles, e trabalho em uma instituição financeira. Sou casada com Roger à 12 anos e tivemos 1 filha. Roger tem 38 anos, branco , olhos verdes e cabelos claros e encaracolados, tem 1,82 e é magro, apenas com aquela barriguinha de homem casado, mas nada muito grande, enfim, Roger é um homem atraente por sua altura e olhos , Roger tem um mercadinho de bairro ao lado de nossa casa.

Parati, esposa , corno e 5 garotos

Eu Arnaldo , 39 anos e minha esposa Renata também 39 anos, mas com corpo de 30, linda, sexy, pes maravilhosos, esta usando um esmalte vermelho que deixa qualquer homen de pau duro, ela é brasileira mas nasceu em Buenos Aires.

Comeu Minha namorada em casa

Minha namorada uma branquinha linda 1.67 peitinho durinho bunda bem definida e chama muita atencao.