mulher sendo chupada por vários homens

Minha namorada sendo arrombada na festa

Vou contar uma experiência que achei incrível e maravilhosa. namorei uma menina a quem vou chamar de “pequena”. ela era uma delicia de morena, pele branquinha, seios grandes – daqueles que saltam em qualquer roupa – empinados, coxas roliças e grossas – ela gostava de usar uma sainha bem curta quando saíamos para as festas – mãos macias e bem feitas, sempre com unhas bem acabadas, compridas do jeito que eu gosto, boca carnuda e sensual, cabelos castanho claro e uma bunda do tamanho certo.

Sendo Corno antes de casar

Olá tudo bem? meu nome é Vander, 29 anos e minha noiva se chama Cláudia, 25 anos, moreninha linda, magra falsa, estatura média, peitos médios para pequenos, biquinhos cabeçudinho e durinho, bundinha empinada, uma verdadeira princesinha. Nossa vida sexual está no apogeu e ultimamente temos fantasiado nossas transas em situações diversas. As nossas fantasias preferidas é ver ela me traindo com vários homens ao esmo tempo. Tenho uma vontade louca de ser corno.

Minha mulher chicoteada e fodida por amigo e amante

Desde adolescente me apercebi de algo que, na altura, eu achava estranho e tinha vergonha de confessar: a minha excitação com pés (não só de vê-los nus, como nas práticas que hoje, vulgarmente, chamamos “dangling”, ou seja, ver uma mulher brincando com os sapatos, chinelas, ou sandálias, na ponta dos dedos dos pés, deixando-os por vezes cair), bem como em cenas em que fossem apresentadas mulheres sendo chicoteadas nas costas desnudadas (estas cenas comecei a vê-las em determinados filmes, nomeadamente nos históricos que tratavam quer do Império Romano, quer de épocas em que a prática da flagelação era prática corrente).

Meu marido descuidou, virou corno

Sou Carla, mulher de 36 anos tipo atraente e bonita, em forma, profissionalmente satisfeita, adoro sexo em todas as suas possibilidades e sempre havia sido fiel ao meu marido. Até há algum tempo ele nunca houvera dado motivos para trai-lo ou desejar ter outro homem. Sou multiorgásmica, sempre fui assim desde a adolescência, namorei muitos rapazes e sempre exigi o máximo em nossas transas, máximo em qualidade – que na juventude não era tão boa – mas, principalmente em quantidade. Quando conheci meu marido, o Ailton, me apaixonei de cara e tivemos uma relação plena durante namoro, noivado e grande parte de nosso casamento. Mesmo durante a faculdade e o período de residência (fizemos medicina) estávamos sempre prontos um para o outro. Hoje estamos formados, exercendo nossa profissão e juntos há 16 anos.

No carnaval com minha amante exibicionista

aparecia eu caminhando no calçadão, numa manha de astro, de acesso ela apresenta-se, e abre a canga para devolver logo depois. pôr uma cisão de segundos vislumbrei seu corpo ideal, branco, coxas grossas seios pequenos e pontudos, assento que não passa despercebida pôr homens e mulheres, toda peludinha como chorão clareada de alourado, absoluto crime! de imediato senti um acocho no tórax, combinação de atração física e debilidade pôr ela de modo algum ter me reparado. ate que um dia soube que ela aparecia se separando, e como trabalhávamos na mesma assinatura, ficou possível armar uma ardil, ao sair do trabalho dei-lhe um esbarrão e pedi desculpas, ofereci calote ela aceitou, foi o inicio da maior alienação de minha vida, e de uma grande afeto, regada de coito, co-participação, afagos, tardes ao aparelhagem de billy holliday. fazíamos coito todos os dias, quatro a cinco vezes, estávamos embriagados de afeto, cada clímax meu era acompanhado pôr 2 a quatro dela, ela sabia como me acarinhar na cama e fora. sendo ela dotada de extrema carne a ressaltava com vestidos curtos e transparentes, biquínis micros, calcinha mínimas e saídas de praia acessível com tamanquinho alto, uma exibicionista que adorava me provocar se exibindo na frente de mais. eu morria de ciúmes e ela sentindo minha indefensabilidade abusava, smile e falava aos sussurros em meu ouvido com sua voz rouca e tremula de excitação.

Vingando Traição com Traição

Aquela boca chupando minha buceta, a sensação era incrivel, gostoso demais. Era a primeira vez que eu fazia aquilo. Aquela tarde seria inesquecível, fiz coisas que nunca imaginei fazer.

Perdendo o cabaço do cuzinho

– Lu…(minha amiga, Vanessa)

Eu, meu Concunhado e meu Filho

Tudo que vou agora relatar aqui está acontecendo em minha vida desde o ano passado quando um cara casado com a irmã de minha mulher (meu concunhado – Márcio nome Fictício) veio morar na capital do estado onde moro (segunda maior cidade do estado). Esse meu concunhado é sedento por sexo e sem perceber entrei no mundo dele.

Casei sabendo que seria Corno

Casei com a Sonia sabendo que um muito em breve seria corno, minha esposa e uma mulher muito gostosa, baixinha, cintura muito fina que uma bunda enorme, coxas grossas , seios tamanho medio para grande com bicos rosado, pés muito bonitos e bem cuidados e ela sempre se veste com vestidos e calcas grudadas ao seu corpo com saltos agulhas!

A Rainha do Boquete

Olá, vim hoje não apenas contar um conto, mas compartilha com todos minha história de vida, sem muita cerimônia, contar como me tornei a Rainha do Boquete, como meu marido me chama. Me chamo Clara (nome mudado para manter a privacidade), tenho 29 anos, um pouco baixinha 1,56m, 50 kg, cabelo ondulado, bumbum pequeno, e seios lindos e grandes, empinados e com os mamilos pretos que contrastam com minha pele morena clara, chamam atenção de qualquer homem e todos adoram porque ainda tenho leite do meu filho de três anos que ainda mama, ah se meu bebê soubesse do tanto de homem que também mama nos seios da mãe dele (risos).

Dando gostoso para 4 sobrinhos no reveillon

Sou Raquel, 41 anos, casada a 6, moreninha clara, peitinhos grandes que gosta uma chupada, cuzinho e buceta assanhados.

Acho que o filho da vizinha é meu

Karen e o marido tornaram-se meus vizinhos há cerca de quatro anos. Já estavam casados há outro tanto e ainda não tinham filhos.

Esposa sai com amiga e fode com dois

Era um sábado, Larissa e eu estávamos sem filhos, todos viajando com os avós. Eu tinha TCC para fazer, então, passaria o dia estudando, Larissa foi de manhã na sessão de drenagem linfática que ela faz todo sábado, perto da hora do almoço ele chegou, trazendo almoço, durante a refeição ela me perguntou:

O Papai me comeu gostoso

Estava no sofá da sala e ele sentou do meu lado. Nesse dia eu estava com uma camiseta um pouco menor e apertada que meus peitos ficaram fazendo um enorme volume… Instintivamente peguei uma almofada e cobri toda minha frente. Ele conversou normalmente comigo e quando levantei, ele me puxou pra cima da sua coxa… Não larguei a almofada. Ele lentamente foi puxando a almofada: – Porque você sempre esconde seus peitos de mim?… : – Ah pai! O Senhor sabe que eu tenho vergonha!… Ele colocou a mão sobre minha camiseta; por baixo do meu peito e fez um movimento fazendo-o balançar e rindo: – Se você continuar a ter vergonha do seu pai, vou acabar te deixando pelada… Aí quero ver até onde vai sua vergonha!… Senti meu rosto pegando fogo e ele continuou balançando meu peito até que parou e passou a apalpar delicadamente: – Acho seus peitos maravilhosos filha. Não entendo essa sua vergonha. Muitas mulheres vivem colocando silicone pra ter peitos grandes e você quer os seus pequenos!… E depois de alguns exames: – Ainda mais eles estando firmes do jeito que estão!… Estava adorando aquela enorme mão me bolinando e resolvi falar abertamente

Primeira noite em uma casa de swing

Olá tudo bem? somos um casal “casado” aproximadamente 10 anos, mas com quase 20 anos de relacionamento, se contar o período de namoro. Somos empresários.