contoseroticos.com.br

Meu primeiro anal gay

Oi, me chamo Flávio(nome fictício)moreno a história/conto que vou contar é verídica.Tudo começou quando eu tinha meus 17 anos 1m55 59kg, e meu irmão de criação 15, 1m65, 61kg, estávamos no quarto do nosso pai com meu irmão José(nome fictício), ele de uma hora pra outra começou a passar a mão no meu pênis por de baixo do lençol a princípio fiquei meio assim com medo mais deixei a coisa rolar o clima estava esquentando aí ele me chamou pro nosso quarto, fui e chegando lá as carícias ficaram mais intensas ele pegava no meu pau e eu na bunda dele, tiramos a roupa e começamos a se tocar, ele ficou de quatro pra eu meter nele só que por meu pênis ser muito grande e grosso não penetrava de jeito nenhum acabou sangrando o cuzinho dele, desistir. Ele pediu pra meter em mim o pau dele era médio e um pouco grosso fiquei com medo de doer, mais eu deixei! Fui lavar o cuzinho pra deixar bem cheiroso pra ele, ele começou a chupar minhas bolas e meu cu sendo q eu estava de quatro pra ele todo aberto estava gostando muito, tava a ponto de gosar sem nem pegar no pau. Ele parou um pouco meu cuzinho já estava lubrificado só esperando a rola

Voltando para a cama de minha irmã safadinha

Depois de mais ou menos uns 20 anos aconteceu algo delicioso. Minha irmã, separada do marido há alguns anos, veio morar em uma casa nos fundos de onde eu moro. Claro que desde nosso relacionamento inicial, que aconteceu quando éramos adolescentes nós dois mudamos muito físicamente. Eu estou com uns 10 kg acima do meu peso ideal e minha irmã está bem acima do peso pois teve dois filhos e pelo visto não se cuidou muito. É uma baixinha gordinha, mas mesmo assim eu ainda sentia uma vontade enorme de ter ela novamente. Ela tem peitos grandes e uma bundona que combina com eles.

Putaria na Sala de Aula

Olá tudo bem, vou narrar esse delicioso conto erótico que ocorreu comigo, quando eu era moleque, estava na 7ª série, os moleques adoravam passar a mão um na bunda do outro e ficar falando das meninas. Eu ficava na minha, eles vinham passar a mão na minha, eu pedia para parar mas sempre teve uns que eu gostava e não falava nada.

Casada tomando vara do novinho dotado

Gente me chamo Márcia, e através desse texto irei desabafar com vocês, minha história é é digamos diferente, aviso a vocês que não sou uma escritora me perdoem pelos erros de português, estou aqui mesmo mais pela necessidade de relatar mesmo.

Estacionamento Prazeroso

Cheguei ao shopping com minhas irmãs e estacionei na primeira vaga que encontrei. Era inicio da noite e ao sair do carro ouvi um gemido baixinho, olhei para o carro ao lado e vi uma mulher linda me olhando no banco do passageiro enquanto era acariciada entre as pernas pelo cara no banco do motorista. Ela me olhava com cara de safada e de prazer. Na hora eu fiquei meio sem jeito, fechei o carro e fiz de conta que nem vi nada. Entrei no shopping e aquela cena não saía da minha cabeça. Deixei minhas irmãs entrarem numa loja e disse a elas que iria dar uma volta. Não deu outra, fui em direção ao estacionamento e vi que o carro ainda estava lá. Fiz de conta que ia pegar algo no meu carro para ver se o casal ainda estava na sacanagem, mas para minha surpresa a coisa tinha evoluído e a gata estava com a blusa aberta, seios lindos a

Arrombando Amanda

Hoje vou descrever uma história verídica que aconteceu quando ainda era adolescente. Naquela época, estávamos vivendo o boom dos consoles de videogames e a gente sempre dava um jeito de jogar. As vezes juntávamos o dinheiro do lanche para jogar nas locadoras, outras vezes alugávamos os consoles para passar o final de semana jogando na casa de algum amigo. E foi assim que me dei bem com a Amanda.

Fodendo a Coroa safada do meu trampo

Olá tudo bem?, me chamo Anderson, vou fazer 21 anos, esse é meu primeiro conto, então espero que gostem. Sou magro, aproximadamente 1, 73 de altura, não sou de se jogar fora não rsrs, o conto que vou contar agora é veridico. Sempre fui fascinado por mulheres mais velhas e mais experientes, adoro levar uma surra de bunda e buceta de uma coroa gostosa, certa vez estava trabalhando quando uma coroa que trabalha comigo disse que havia sonhado comigo, fiquei surpreso depois que ela contou o sonho, pois nunca havia tido intimidade com ela. Desde esse dia ela não parava de flertar comigo, fazia tudo pro meu agrado, sempre com aquele olhar de safada, um dia então me convidou para ir para um motel, mesmo ela não sendo muito atraente resolvi aceitar o convite dela e mostrar como os novinhos tem pegada haha, combinamos o dia e lá fomos, ela me levou de carro e reservou o melhor hotel que

Virei Putinha do pai da minha amiga

Eu e umas amigas resolvemos ficar uns dias na casa de campo de uma de nossas amigas. Eu e mais 3 amigas nossas e mais um gay que constantemente esta juntamente com nos. Pegamos as coisas e o agente da criança que emprestou a cadeia foi nos provocar.

Transando com 4 mulheres em 5 dias

Olá tudo bem leitores? vou contar o que fiz em uma semana , após me separar fiquei louquinho e comecei a fuder um monte de mulheres em 8 meses eu tinha trepado com 16 mulheres fora as que dispensei, mas em certa semana , numa quarta feira marquei com a Ana , uma baixinha , gostosinha corpinho de menina , levei ao motel e trepei como gente grande , mas esta só da a bucetinha , então aproveitei e comi muito a buceta dela , frango assado , de 4 , de lado e em pé com ela escachada no meu quadril essa é a posição deliciosa ergue ela e desce ela na vara , na quinta feira , tinha marcado com a Léo , uma mulher magra também mas coroa , mas deliciosa , branquinha , mama o cacete as bolas da a buceta e o cuzinho , me chupou o cacete , me chupou as bolas comi ela de todo jeito , buceta e cuzinho , caralho muito boa , gozamos gostoso , na sexta feira eu tinha marcado com a Nalva , uma morena

O Porteiro

Meu nome é Pedro e tenho 23 anos, mas este fato aconteceu ano passado, quando eu tinha 22. Moro com minha mãe em um apê aqui no RJ já faz uns 5 anos, desde quando meus pais se separaram. Como já estamos há um tempo aqui, acabei pegando amizade com todos os porteiros daqui.

Não comi a mulher safada do meu amigo

Tive um sobressalto, quando Luciana, sem mais nem menos, colou seus lábios aos meus. A surpresa foi tamanha que, sem reação, nem correspondi. Estavamos na cozinha da minha casa. Ela tinha vindo pegar cerveja e eu fatiando mais salame. Dava para ouvir as vozes da minha esposa e do Nilson, marido da Lu, dialogando na beira da piscina.

Sexo na fazenda

Era natal, e como sempre, minha família viajava para o interior, para a casa de meus tios-avôs, q viviam em colônias dentro de fazendas rodeado de pomares, era muito bonito, tipo aquelas fazendas q vemos em filmes, com casas separadas por dezenas de metros umas das outras, uma pequena estrada de terra entre elas, que acabava em uma pequena escola, frequantada pelas crianças dos trabalhadores rurais que viviam na fazenda.

Realizando o sonho do meu corninho

Bem, nós estávamos em casa assistindo,e de repente no filme rolou uma cena de sexo,ele me olhou,eu o olhei,com aquela cara de tesão e um já sabia o que o outro queria,daí então ele começou a beijar meu corpo todo,e nessas idas e voltas de beijos ele passava a língua na minha xaninha,até que as coisas foram esquentando e ele desceu mais um pouquinho,e começou a passar a língua no meu cuzinho,coisa que eu adoro,dai eu levantei,e comecei a chupar seu pau num gosto,e ele ficava louco,com o meu rabinho empinado e dando tapas nele e passando a mão na minha xoxota,e eu ficava louca e gemia de tanto tesão,depois qnd estávamos no ápice de tesão,eu montei em cima de seu pau,e comecei a cavalgar,e ele chupando meus peitinhos,e apertando todo o meu corpo,me mordia,e ia a loucura,eu já estava louca pra gozar,qnd virei e

Férias pra lá de quente

Meu nome é Márcia tenho 19 anos e deis dos 15 que tinha dúvidas quanto a minha sexualidade, até o último verão que passei no Guarujá. Fui nas férias pra casa de familiares, que moram no litoral curtir praia e me divertir muito cheguei na casa de uma tia muito querida, a tia Cláudia irmã da minha mãe, ela tem dois filhos mais fazia muito tempo que nós não nos víamos porque eles sempre íam pra casa do pai dela passar as férias por isso nunca nos encontrávamos de da última vez ambos tínhamos 13 anos, dessa vez eles não foram pra casa do pai deles chegamos na tia quase ao mesmo tempo.

Massagem tântrica dela

Vou começar nos apresentando. Me chamo Diogo e minha amada esposa chama-se Débora.

Saindo da rotina do casamento

Hola a todos que vou relatar aqui e verdadeiro e tengo certeza que muitos casais passa por isso..

Final de semana no sítio

Fomos convidados pela Mariana e Henrique pra passar o final de semana no sítio dos pais dela. Saímos do São Paulo as 19:00 e chegamos no sítio umas 21:30, chegamos fomos apresentados ao pais da Mariana, Clóvis e luzia ambos acima dos sessenta anos. Após lanchamos, Luzia foi dormir, tomamos umas cervejas com o casal e Clóvis. Mariana e Henrique foram dormir, pois já estavam bêbados, um céu estrelado com uma lua cheia maravilhosa, Maria disse queria ver essa lua mas sem essa claridade, Clóvis então disse, lá nas coxeiras a uns 500 metros é melhor. Maria pegam mais cervejas e vão pra lá, que vou colocar algo mais confortável. E eu e Clóvis fomos, chegando lá

Desespero de um viadinho recem iniciado

Confesso que quando soube que a familia iria de mudanção da cidade via a minha chance de com novos amigos,ter uma vida nova e sem a pressão que estava vivendo..e comecei a me preparar para este momento.

Putaria no Metro de SP

Esse fato ocorreu em junho de 2017, quando fui a São Paulo para visitar alguns parentes e estava indo para a rodoviária da Barra Funda, peguei o metrô em Itaquera e junto comigo entro um rapaz alto por volta de 1,80m, cabelos curtos e pretos olhos pretos, sem barba, por volta de 25 anos no máximo se chamava Fernando, estava com uma bolsa nas costas, de social e fones de ouvido. Era segunda feira o metrô estava lotado, quase não consegui entrar, com muito esforço, entrei, fiquei de frente para ele, com os fones ele olhava para o horizonte enquanto eu o observava discretamente sentia sua respiração, que tesão. Por duas vezes nossos alhares se cruzaram, resolvi virar de costas para segurar melhor, ele estava encostado na porta, o vagão estava cheio, mas tinha espaço o suficiente para se mexer. O metrô balançava e as vezes nessas balançadas minha bunda encostava no pau do cara, no começo fiquei meio constrangido e tentei me ajeitar, porém, durante os balanços eu ainda encostava no homem, mesmo que sem querer. Aos poucos isso foi me exitando e eu ficava imaginando o que o cara estava pensando, será que estava gostando? Aquilo foi ficando gostoso demais a minha cabeça rodava um filme pornô. Não importava, gostando ou não gostando, continuei roçando nele involuntariamente até a estação Sé.

Comi minha prima tesuda enquanto ela dormia

Me chamo Rafael, tenho 19 anos e vou lhes relatar o que me aconteceu. Era início de janeiro, e fomos viajar para o Rio Grande do Sul, passar nossas férias nas praias.Fomos eu e 2 irmãos meu, e no outro carro foram meus tios e minhas duas primas, a Tifane de 25 anos e sua irmã Talita de 19 anos que era um tesãozinho de prima, mas era extremamente timida. Com sua bundinha arrebitadinha e uns peitinhos relativamente grandes durinhos e empinados, tinha um rosto lindo, cabelos lisos e compridos, e pernas bem torneadas. Ficamos numa casa de dois quartos mais uma sala bem espaçosa, e meus tios ficaram num quarto, minhas primas no outro e eu e meus irmãos ficamos dormindo no chão da sala. A nossa programação era sempre ir à praia de manhã e a tarde,e de noite, eu e meus irmãos e minhas primas, ficávamos todos deitados nos colchões da sala assistindo TV até pegar no sono, isso quando não ficávamos brincando de lutinha todos contra todos, nessas brincadeiras, comecei a reparar na minha prima Talita, sempre que ela tinha oportunidade, ela passava a mão nas nossas bundas, nossas pernas e nossos paus como se fosse sem querer, todos ali não davam bola pensando mesmo que era sem querer, mas as suas pegadas me deixavam com tesão. Talita era mais timida que sua irmã e não sabia se tinha malicia em suas mãos. Naquele dia, meus tios depois do almoço estavam dormindo no seu quarto e todos na sala haviam dormido, somente eu e Talita que não, então peguei um lençol, e fui me deitar do lado de Talita alegando que queria dormir, me cobri e comecei a fingir que estava dormindo, passaram-se uns 20 minutos e eu senti a mão dela pousar sobre minha perna e ir em direção à minha virilha, ela parou um pouco para ver se eu não acordava, vendo que eu nem me mexi, ela pousou sua mão sobre meu pau e começou a dar leves apalpadas, aquilo me deixou louco de tesão e meu pau ficou duro. Ela então começou a colocar sua mão por dentro do meu calção massageando meu pau delicadamente e seus movimentos me proporcionavam tanto prazer que eu tive que me concentrar para não gozar, ficou nisso mais uns 25 min. Comecei a achar que ela sabia que eu estava fingindo dormir, pois estava bem avançada e sem medo. Até que o pai dela entrou na sala para nos chamar para ir à praia, ela tirou rapidamente a sua mão, eu fingi que não reparei e ninguém na sala viu, pois o lençol escondia, ela se levantou e foi para o banheiro e nós ficamos nos arrumando. Estávamos quase saindo, mas minha tia veio me pedir para ficar esperando Talita pois ela estava no banheiro passando creme no cabelo, disse à ela que não tinha problema que eu ficava esperando para ela não ir sozinha depois, eles então foram a praia e eu fiquei na sala pensando algum propósito para entrar naquele banheiro, peguei meu barbeador e bati na porta pedindo para entrar, que precisava me barbear e falei que não tinha problema, pois eu não conseguiria vê-la através do box. Ela me deixou entrar, estava tomando um banho e eu comecei a me barbear e conversar com ela:

Na praia transando com meu amante

Depois q comecei meu namoro com W não consegui mais parar de sair com ele. Toda trepada era maravilhosa. Ele me fodia como meu marido nunca tinha feito. Todo dia que tinha a aula de especialização era o dia que eu melhor me vestia pra ele.

O garçom e minha esposa

Eu me chamo Manoel e sou casado com a Júlia. Minha mulher é gostosa, seios fartos, bumbum grande ela é uma gordinha gostosa.

O dia em que dei gostoso pros amigos do meu namorado

Olá me chamo Emauelle tenho 19 anos sou branca cabelos cacheados grandes , tenho 1,58 de altura , uma falsa magra , bumbum médio , peitos grandes , dona de uma buceta risadinha carnuda e já bem arrombadinha , namoro a 2 anos e durante esses dois anos ele é bem corninho porém ele nunca percebeu já dei pra vizinhos , montadores de moveis , pra todos os amigos dele o irmão dele também já me comeu gostoso pois sempre adorei sexo antes de conhecer ele sempre fui a maior putinha e agr estou mais chega de blá blá blá vamos para o que interessa rsrs

Gozando duas vezes, com dois caras, ao mesmo tempo

Subi em cima do Antônio, uma perna de cada lado, e segurei seu caralho com uma mão. Com a outra, puxei meu vestido pra cima. Encaixei direitinho e fui sentando devagar, por que é perigoso sentar em um pau tão grande. Ele, pra mim, era um desafio, exigia cautela. Finalmente, e que delícia. Ele foi puxando as alças do meu vestido pro lado e ele caiu ficando solto na minha cintura. Meus seios a mostra. Me apoiei com as duas mãos no peito dele e comecei a rebolar, fechei os olhos, a música começou a se misturar com meus gemidos. Já estava até esquecendo tudo que estava acontecendo naquela sala, quando senti um movimento na cama atrás de mim e mãos em meu bumbum erguendo um pouco mais meu vestido. Senti o dedinho do Marcos, melado de lubrificante, no meu cuzinho. Aquilo me deixou tão doida! Foi só o pau dele encostar em mim que eu comecei a sentir que ia gozar só de pensar em uma dupla penetração.

Minha tia é uma vagabunda safada

Sou o Gustavo, mais conhecido como Guga e tenho uma tia vagabunda bem gostosa chamada Cláudia, ela tem 45 anos, sempre foi a mais doidinha e safada da família. Lembro de já ter ouvido histórias que minha mãe contou de como minha tia traia o meu tio com outros caras, até alguns do prédio onde ela mora. Eu que sempre tive tesão nela, com 18 anos no auge dos hormônios e das punhetas, eu batia uma todo dia pensando nela, mas nunca tive coragem de arriscar alguma coisa, mas pegava minha tia me olhando, só não sabia se era com segundas intenções. Com 20 anos isso mudou, comecei a malhar, fiquei sarado, minha autoestima mudou e fiquei mais confiante com a mulherada.