brincando com a prima

Comi minha prima tesuda enquanto ela dormia

Me chamo Rafael, tenho 19 anos e vou lhes relatar o que me aconteceu. Era início de janeiro, e fomos viajar para o Rio Grande do Sul, passar nossas férias nas praias.Fomos eu e 2 irmãos meu, e no outro carro foram meus tios e minhas duas primas, a Tifane de 25 anos e sua irmã Talita de 19 anos que era um tesãozinho de prima, mas era extremamente timida. Com sua bundinha arrebitadinha e uns peitinhos relativamente grandes durinhos e empinados, tinha um rosto lindo, cabelos lisos e compridos, e pernas bem torneadas. Ficamos numa casa de dois quartos mais uma sala bem espaçosa, e meus tios ficaram num quarto, minhas primas no outro e eu e meus irmãos ficamos dormindo no chão da sala. A nossa programação era sempre ir à praia de manhã e a tarde,e de noite, eu e meus irmãos e minhas primas, ficávamos todos deitados nos colchões da sala assistindo TV até pegar no sono, isso quando não ficávamos brincando de lutinha todos contra todos, nessas brincadeiras, comecei a reparar na minha prima Talita, sempre que ela tinha oportunidade, ela passava a mão nas nossas bundas, nossas pernas e nossos paus como se fosse sem querer, todos ali não davam bola pensando mesmo que era sem querer, mas as suas pegadas me deixavam com tesão. Talita era mais timida que sua irmã e não sabia se tinha malicia em suas mãos. Naquele dia, meus tios depois do almoço estavam dormindo no seu quarto e todos na sala haviam dormido, somente eu e Talita que não, então peguei um lençol, e fui me deitar do lado de Talita alegando que queria dormir, me cobri e comecei a fingir que estava dormindo, passaram-se uns 20 minutos e eu senti a mão dela pousar sobre minha perna e ir em direção à minha virilha, ela parou um pouco para ver se eu não acordava, vendo que eu nem me mexi, ela pousou sua mão sobre meu pau e começou a dar leves apalpadas, aquilo me deixou louco de tesão e meu pau ficou duro. Ela então começou a colocar sua mão por dentro do meu calção massageando meu pau delicadamente e seus movimentos me proporcionavam tanto prazer que eu tive que me concentrar para não gozar, ficou nisso mais uns 25 min. Comecei a achar que ela sabia que eu estava fingindo dormir, pois estava bem avançada e sem medo. Até que o pai dela entrou na sala para nos chamar para ir à praia, ela tirou rapidamente a sua mão, eu fingi que não reparei e ninguém na sala viu, pois o lençol escondia, ela se levantou e foi para o banheiro e nós ficamos nos arrumando. Estávamos quase saindo, mas minha tia veio me pedir para ficar esperando Talita pois ela estava no banheiro passando creme no cabelo, disse à ela que não tinha problema que eu ficava esperando para ela não ir sozinha depois, eles então foram a praia e eu fiquei na sala pensando algum propósito para entrar naquele banheiro, peguei meu barbeador e bati na porta pedindo para entrar, que precisava me barbear e falei que não tinha problema, pois eu não conseguiria vê-la através do box. Ela me deixou entrar, estava tomando um banho e eu comecei a me barbear e conversar com ela:

Comendo as minhas duas primas

Me chamo Bruno tenho 19 anos, 1,78 de altura, cabelos curtos, pretos e olhos castanhos. Tenho duas primas, Kemily 14 anos, 1,54 altura, cabelos até a cintura, olhos castanhos, e Larissa, 1,58 de altura, cabelos até o meio das costas, olhos castanhos. Fui a casa de minha tia, fica a uma hora daqui, no caminho eu observava Kemily, seus peitos pequenos e pontudos, sua bunda média durinha, ela me proporcionava muito tesao, e varias punhetas na semana, minha vontade era ir da cidade onde eu moro até a casa da minha tia em outra cidade tocando uma siririca para Kemily, mas infelizmente eu não podia fazer isso, porque meu primo estava ao nosso lado. Chegando na minha tia vi minha prima Larissa, seios médios bem durinhos, e bunda média, durinha tbm, ela também me proporcionava muito tesao, cheguei lá e olhei minha prima de cima a baixo, meu pau ficou duro na hora. Cumprimentamos todos e o dia passou normalmente, ao longo do dia eu imaginava algumas aventuras para nós três, ia ao banheiro e batia uma punheta e gozava muito pensando naquilo. Chegou à noite e todos os quartos estavam ocupados, fui dormir em um quarto junto com minhas outras duas primas, por sorte dormimos juntos em 3 colchões, colocados um ao lado do outros, deitamos de forma aleatoria e por sorte minha fiquei no meio das duas, a partir daquela noite faria de tudo para realizar minhas aventuras que eu tinha imaginado ao longo do dia. Eram umas 2 horas da manhã e estavam todos dormindo, eu ainda estava acordado e pensei “é agora ou nunca”, com minha mão direita e esquerda cutuquei minhas primas, pra ver se elas nao estavam acordadas, nenhuma deu nenhum sinal, então comecei a passar a mao nos seios das duas ao mesmo tempo, comecei a acaricia-los e não foi muito difícil porque estavam sem sutiã, e estavam usando uma blusa bem larga, desci a mão e tentei acariciar a bucetinha da Kemily, ela se mexeu e acordou, olhou pra mim, e disse “o que está fazendo?”, eu respondi “fala baixo que a Larissa está dormindo, está gostando do carinho?”, ela com cara de safada levantou e acordou Larissa com um beijo, Larissa acordou assustada mas não disse nada, somente retribuiu o beijo de Kemily, ficaram as duas ao meu lado, uma de cada lado, pegaram no meu pau e começaram a bater uma punheta pra mim, eu coloquei as mãos na buceta de minhas primas e comecei a acariciá-las, elas estavam molhadinhas, enquanto Larissa batia punheta pra mim Kemily entrou debaixo do cobertor e começou a me chupar, Larissa se levantou e sentou com a bucetinha em minhas boca, e comecei a chupar-la, ela gemia baixinho para não acordar os outros, como ela já estava excitada com minhas carícias acabou gozando em minha boca, bebi todo o seu delicioso mel, mandei Kemily ficar de 4 e comecei um vai e vem em sua bucetinha lisinha, enquanto Larissa chupava seus pequenos peitos, eu estava a ponto de gozar, mas não queria aquilo tão cedo, então tirei meu pau de Kemily e mandei elas ficarem brincando e se chupando enquanto eu observava, depois de um tempo mandei Larissa ficar de 4 e comecei um vai e vem nela tambem, sua bucetinha era apertadinha e estava escorrendo seu mel por sua perna, aumentei o ritmo do vai e vem e quando estava prestes a gozar mandei as duas ficarem ajoelhadas na minha frente, gozei no rosto das duas, primeiro elas lamberam todo o gozo que estava em seus rostos, e depois limparam meu pau todo, depois disso Larissa e Kemily ainda continuaram se tocando e eu permaneci somente olhando, quando vi que meu pau estava ereto novamente fiquei batendo uma punheta enquanto minhas primas iam se tocando, todos nós gozamos e fomos dormir, no outro dia agimos como se nada tivesse acontecido, mas quando chegou à noite fizemos outras coisas também. Mas isso fica pra outro conto Se gostaram deem notas e deixem um comentário Amanhã tem outro contos, se quiserem continuarei esse, mas deixem no comentário.

Comendo namorado gostoso da minha prima

Oi Pessoal Tudo bem? Meu nome é Lucas, tenho 24 anos e sou do interior de SP. Todos os contos eróticos que irei enviar são reais e aconteceram comigo. vamos lá

Tio Safado Tirou Meu Cabaço e da Minha Prima

Cresci praticamente livre em um lugar que mais se assemelhava a um cortiço. Um terreno grande onde existiam 06 casas sem muros internos e com áreas de lazer comuns, mas apesar da pobreza do lugar, todos eram pessoas honestas e trabalhadoras e alem disso quando havia necessidade praticamente todos eram solidários no que podiam.

Minha namorada queria um travesti

Moro em campo grande ms, sou Marcelo decendente de japones, 1,75 78 kilos em forma, tenho um pau normal de 15 cm, namoro com Bruna, cabelos castanhos compridos, 1,60, 58 kilos, bunda linda e durinha, peitos medios, cinturinha fina, bucetinha depilada e uma cara de menina travessa, ela é psicologa, as vezes acho que é por isso que ela tem a cabeça tão aberta para todo tipo de sacanagem. Nossa vida sexual é bastante agitada, toda vez ela goza varias vezes, ela adora gozar pelo cú e sempre bebe toda minha porra, ela tambem gosta de transar com outras mulheres, uma vez comemos a prima dela que queria aprender a dar o cuzinho. A ultima novidade de Bruna foi querer transar com um travesti, no começo fiquei meio constrangido com a proposta, mas como ela sempre enfia o dedo no meu cú e adora ficar lambendo ate me fazer gozar disse: -Vamos amor, quero ver vcs transando, vc adora me ver com outras mulheres tbm e isso é normal, é muito gostoso, me dá isso de presente. Depois de muito insistir e muita dedada acabei aceitando. Em um domingo depois de beber um pouco ela veio novamente com a mesma conversa, tomamos banho e resolvemos dar umas voltas na cidade, acabamos caindo em um bar onde sabiamos que tinha algumas bonecas, logo que chegamos vi uma loira linda de 1,65, olhos verdes corpo perfeito que ficou me olhando, Bruna percebeu e ficou toda animada: -Vc gostou daquela? -Ela é bem bonita, acho que vai ser ela mesmo. Fernanda era seu nome, ela nos viu conversando e olhando para ela e logo se aproximou, convidamos ela para se sentar a nossa mesa, bebemos e a conversa foi ficando animada, ela nos contou que era cabeleireira e estava a pouco tempo em CG, logo Fernanda e Bruna pareciam grandes amigas. Estava ficando tarde e a convidamos para beber uma saideira em minha casa, logico ela aceitou na hora com um belo sorriso e passou a mão em minha coxa, pagamos a conta correndo e fomos para casa. No carro as duas se sentaram no banco de tras, Bruna estava muito animada, meio bebada e toda excitada, mas parecia um pouco envergonhada, Fernanda para quebrar o gelo pegou o rosto de Bruna e a beijou, logos as inibições foram deixadas de lado e Bruna apertava os seios siliconados enquanto isso Fernanda ja levantava a sainha de Bruna e foi enfiando a mão dentro da calcinha, logo dedilhava sua bucetinha que pingava: -Marcelo, parabens sua namoradinha é uma bela putinha. Bruna beijava e gemia baixinho com as pernas abertas para facilitar: -Ai me chama de putinha, amor chega logo para agente brincar junto. Nisso ja estavamos na esquina de casa, quardei o carro e fomos direto para a sala, as duas se sentaram no sofa e continuaram com os amassos, peguei uma cerevja e fui oferecer para as duas que se levantaram deram uns goles e vieram bem juntinho de mim, agarrei as duas pela bunda e beijei Bruna que quase me engoliu: -Eu tbm quero um beijo desses -Vai Ma, beija ela Sem pensar duas vezes tasquei um longo beijo na boca daquele travesti, Bruna adorou, ja estava com a mão dentro da calcinha esfregando sua bucetinha. -Ai Má que lindo esse beijo ta me deixando louca. -Era isso que vc queria? Então vamos fazer tudo o que vc quiser. Fernanda foi no banheiro e logo fui arrancando a roupa de Bruna, logo ela reapareceu só de calcinha e já veio do nosso lado dando um beijo a tres maravilhoso, as duas se agaixaram e arrancaram minha calça e tirando meu pau para fora e engolindo inteiro, uma depois a outra, uma chupava a cabeça e a outra passava a lingua pelo pau todo, Bruna como sempre lambeu o dedo e veio brincar com meu cú, a boneca sorriu: -Ah ele gosta de um dedo na bundinha? -Ele adora quando eu enfio o dedinho ou um consolo na bunda dele. -Hj vai levar uma coisa bem melhor no rabo. Bruna olhou para mim e com um sorriso foi enfiando o dedo -Vai amor, hj vc vai saber o que eu sinto quando vc come minha bunda. Meu corpo tremeu nessa hora, só de pensar já me fez quase gozar, puxei Fernanda que ficou em pé do meu lado: – Fe agora quero chupar esse seu pinto, mostra para gente. Minha namoradinha tirou sua calcinha mostrando um pau de 17cm um pouco mais fino que o meu, Bruna adorou estar de frente para aquelas duas picas e engoliu aquela nova pica ate a garganta depois começou a alternar as chupadas as vezes colocava os dois na boca e tocava uma siririca, fernanda beijava meu pescoço e passava as mãos nas minhas costas ate chegar na minha bunda, ela lambeu a ponta do dedo e ficou brincando com o meu cuzinho virgem, aquilo me deu um tesão enorme e nos beijamos gostoso, o tesao era enorme e logo estavamos socando as picas na garganta: -pega um pouco no meu pau Má -da uma pegadinha amor Agarro aquele pau e começo a punhetar, estranho sentir um outro pau na mao, tao quente e macio, pulsando, Fernanda fecha os olhos e morde o labio inferior, seguro firme em seu pau e fico punhetando, depois de uns dez minutos Bruna se levanta e pede para que eu me deite, ela vem por cima e senta lentamente no meu pau, ela fecha os olhos e deixa deslizar cada centimetro, o tesão esta estampado no seu rosto, nem acredito que uma mulher tão linda possa ser tão sacana. Fernanda vem do nosso lado e Bruna abocanha seu caralho enquanto olha para mim, elas vem chegando cada vez mais perto do meu rosto, Bruna geme cada vez mais alto com o pau na boca, seu corpo começa a tremer todo e logo goza como louca no meu pau, ela tira o pau da boca e me da um longo beijo salgado e melado. -quero experimentar sua boca no meu pau. Bruna com meu pau dentro de sua buceta me olha com a cara mais sacana do mundo e pede -Da uma chupadinha, quero ver meu macho chupando uma rola Meio sem graça seguro o páu e começo lambendo a cabeça, Bruna me ajuda a lamber aquele pau, sem tirar os olhos de mim, ela segura o pau e enfia dentro da minha boca, e começa a subir e descer na minha rola, meu pau parecia que ia explodir de tão duro, Fernanda puxa meu cabelo e começa a foder a minha boca -Ai que boquinha gostosa, ele ta gostando desse pau na boca -Isso chupa, chupa esse pauzão gostoso Má nessa hora comecei a enfiar um dedo no cu de Bruna e outro no de Fernanda, que da um tapa na cara de Bruna que grita -Ai caralho, to gozando, não para, me fode Logo cai sem forças sobre mim -Ai putinha gostosa ta gozando no pau dele, mas ainda nao acabou, vou fazer vc gozar pelo cu tambem. Bruna ofegava sobre meu pau, nem tinha forças para qualquer reação, Fernanda tira o pau melado da minha boca e vai chupar meu saco e o cu de Bruma, que da umas gemidas, ela coloca o pau na entrada do cu e vai entrando lentamente, eu sinto os dois paus se esfregando dentro de Bruna, enquanto eu abro sua bunda para receber melhor aquele pau, que geme e seu corpo todo mole nao apresenta nenhuma reação, parece uma boneca sendo usada sem nenhuma resistencia, Fernanda da estocadas firmes sem dó no cú, nos pegmaos o ritmo e Bruna goza, grita, xinga e esperneia, ficamos meia hora dentro dela socando sem parar, ela parece que desmaia com os dois paus latejando dentro. Ficamos meio preocupads e saimos de dentro, eu tiro ela de cima de mim e damos uns tapas em sua cara, ela meio desorientada, parecia estar gozando ainda, e passando os dedos em seu cu e na buceta diz: -Caralho vcs me arregaçaram, nao aguento mais gozar, agora quero ver vcs fudendo, Má come o cu dela que nem vc faz comigo, Fernanda cai de boca no meu pau e suga com força, tenho que arrancar o pau de sua boca para nao gozar, coloco ela como um franguinho, aponto o pau em seu cú e vou entrando lentamente, ela adora, fecha os olhos, morde os labios -Mete no meu cu, me fode, ai que pau gostoso, mete no meu cuzinho bem gostoso, não para -Come essa puta, mete no cu dela, mete sem dó. Ela se ajoelha do nosso lado e enfia um dedo na minha bunda. -Amor ta gostando, ta com tesão no rabinho tambem? -soca no meu cu, mete esse pau na minha bunda que depois vou fazer o mesmo com vc. Achei estranho, mas muito excitante, enquanto eu socava com força Bruna enfiava mais um dedo na minha bunda, ela nem se mexia meus movimentos ja davam o ritmo, meu pau entrando no cu da boneca e aquela mulher linda me fudendo, Fermamda logo gozou pelo
rabo e Bruna nao parava de socar os dedos no meu cu, gozei dentro do cu de Fernanda, sai de dentro dela e as duas vieram limpar meu pau. No banho eu agarrava as duas, nos masturbavamos, colocamos a Bruna apoiada na parede e davamos tapas na sua bunda, ela adorava apanhar. -Ai minha buceta ta tao molhada, bate na minha bunda, bate na minha cara, bate na sua puta. Logo Fernanda pegou ela por tras e enfiou seu pau no cu dela, enquanto eu a pegava pelo percoço e dava uns tapinhas na sua cara -ta gostoso puta, vai gozar com o pau no cu? Era isso que vc queria? Ela gemia enquanto era erabada sem dó, quando ela estava quase gozando grita. -ai to gozando vc tem que experimentar esse pau no cu tbm, A Boneca me olha sorri, tira o pau de dentro do cú, passa a mao em meu rosto puxa meus cabelos ate seu pau e enfia tudo na minha boca -ai que delicia chupa essa pica. -isso Má, eu sabia que vc ia adorar. -chupa viadinho, chupa tudo que vai entrar no seu cu Fiquei envergonhado e cheio de tesão, nessa hora já desisti e resolvi que ia fazer de tudo, saimos do banho e fomos para o quarto, me colocaram deitado, de frango assado, Bruna chupou meu cu e chupou o pau da Fernanda, que apontou a cabeça do pau no meu rabo e foi enfiando devagar, vi estrelas, quis parar, mas as duas não deixaram e continuaram a enfiar, a dor e o tesao se misturando, ela enfiou tudo ate o fim bem devagar ate eu me acostumar com aquela rola no meu rabo: -Olha Já ta tudo dentro amor, vc ta todo atoladinho. Logo a dor começou a virar prazer, o pau começou a se movimentar bem devagar e rola começou a entrar e sair do meu cu. -Ai que tesão come essa bundinha virgem. -Ele ta gostando de levar no rabo. -Ai amor ta gostoso, pede para ele enfiar mais. Eu estava timido, mas devo confessar que aquilo tudo estava muito gostoso, aquele pau entrando e saindo de dentro de mim e minha namorada me chupando. -Vai, pede mais rola. -Vai soca essa pica. -Ai amor, que delicia ver vc levando na bunda -Amor ta muito gostoso, deixa eu chupar sua bucetinha Bruna senta no meu rosto e aproveita para chupar minha pica enquanto Fernanda bate uma punheta para mim, ela tira o pau de dentro e da para Bruna chupar e depois enfia tudo de uma vez no meu rabo. -Vai come ele com força -É pica que vc quer, então toma. Nisso ela começa a enfiar mais rapido e com mais força, socando ate seu saco bater em minha bunda. -Ai espera, come ele de quatro. Fernanda tira o pau e com violencia me coloca na posição, aquilo tudo de estar sendo usado, de não ter mais o controle da foda estava me deixando louco, ela enfiava em mim e eu já queria mais, enpurrava minha bunda contra seu pau e rebolava. Bruna entrou em baixo de mim e começou a me chupar, eu não queria gozar para prolongar aquele prazer, Fernanda socava com força e senti quando seu pau começou a inchar e gozamos os dois juntos, não agunetei e cai de lado na cama, Fernanda ainda veio com o pau na minha boca: -Vai seu gostoso, limpa todo meu pau. Bruna limpa o meu e depois veio me dar um beijo delicioso. Foi dificil depois disso tudo ter que levantar e levar Fernanda em casa, de volta por causa do tesão ainda comi o rabo de Bruna novamente que confessou ter adorado tudo aquilo, fiquei meio encanado por ela poder me achar viado, mas ela disse que isso não significava nada e que me amava ainda mais. depois ficamos bem amigos de Fernanda e ainda rolou muita putaria.

Doces e Desejos

Quando vim morar em São Paulo, logo comecei a trabalhar em uma pequena distribuidora de doces que vendia no atacado e no varejo. Apesar de a empresa ser pequena, a loja era relativamente grande e tinha um deposito de redistribuição que funciona nos fundos. Como eu não tinha profissão definida, minha função era auxiliar geral, e o meu primeiro dia de serviço, junto com mais duas colegas, foi como repositor de mercadorias. As duas meninas eram simpáticas, bonitas e prometiam ser uma boa companhia de trabalho.

Esposa de segunda mão

Olá sou WAGNER e hoje vou contar como foi casar com uma mulher que não era mais virgem, quando conheci minha esposa era ainda muito jovem tinha 17 anos ela tinha 16 e começamos a namorar depois de alguns meses já estava com total liberdade de tocar nos seios dela chupar as tetas delas e criei coragem e pedi para transar com Ela só que ela acabou asumindo não ser mais virgem, aquilo me surpreendeu pois por ser muito nova não achava que ele já tinha se entregado para outro mais já estava apaixonado por ele, daí ele me deu e depois perguntei com quem foi ela disse que foi uma ex namorado dela que a tinha iludida e perguntei se foi apenas com ele e ela disso que sim com um ano não resisti ao corpo dela e ela casei com ela, só que ver o ex dela para mim era muito estranho pois sabia que elé conhecia e já tinha se apossado do corpo da minha mulher e isso me dava siamês misturado com tesão depois de 3 anos estava eu comendo ela brincando dizia se ela lembrava do ex e ela disse que sim, ela se aproveitou da ocasião e confessor que não foi só aquele que ela tinha trancado começou a falar que já teve caso com mais dois fora eu e o ex que tirou sua virgindade, o segundo ela falou que quando aconteceu dela perder a virgindade por morar em uma cidade pequena ficou mau falada e seus pais mandou para a casa de parentes em São, Paulo daí ela chegando lá foi trabalhar de empregada doméstica numa casa onde morava uma senhora e seu filho e que sua patroa trabalhava o dia todo e o rapaz ficava em casa ele começou a

Cachoeira com a Priminha

Me Chamo José, 23 anos e ela Jennifer com 22 anos, morena clara, com belos peitos durinho, pernas grossas estilo malhada,um bunda de deixa qualquer um tesao, mais nos sempre saimos, barzinhos, baladas, show, clubes e me acompanhava sempre quando chamava, nos parecia um casal de namorados, mais sempre teve todo respeito, meu tio nunca importou dela dormi comigo em outra cidade, sempre eu via ela como minha maninha, nos guardada segredos um do outro, eu pegava as amigas, certo dia ela me ligou de manha cedo, achei estranho ela n era de ligar cedo, ai fez um convite de pra nos ir pro rancho, na hora topei, qnd chego na casa dela o pessoal ja tinha ido, e so tinha ela em casa, ai ela foi logo me da um abraço, nisso tirei um aproveito e peguei na bunda dela, ela olhou pra mim sorriso e logo nos começou a

Ela me deu a bucetinha por mil reais

Tenho uma prima safadona de 37 anos que é protética;ela era gorda depois da cirurgia de estômago ficou irreconhecível;linda e com um corpo maravilhoso,ou seja parecia outra mulher;e ela sabia que iria pegar uma indenização trabalhista e se aproveitando que minha mulher viajou ela disse se podia dormir lá em casa pois morava longe e disse que era normal pois éramos primos e disse que sim e já á´noite bebia um vinho e ela pediu um copo de vinho e ela entrou no assunto do dinheiro pois precisava para cobrir uma dívida que só aumentava e disse se eu podia emprestar a ela mas que era para ser segredo pois essa dívida ninguém sabia e eu perguntei sobre as garantias de receber e ela rindo disse :serve eu agora vc não acha que vale?e eu responder de quanto precisava e ela disse que era 750 reais e eu brincando disse que se ela fosse a garantia dava até mil;e ela virou e me disse;olhe já que é´tudo segredo que eu faço para vc me dá esses mil reais ;e eu disse que só queri ter uma noite com ela e mais nada e ela disse que se fosse só uma noite

Uma suruba de iniciação

Este é um conto erótico que relata o momento em que Lúcio tira o cabaço de Giulana numa orgia, e começou com uma simples provocação.

No Jogo de poker comi a casada e as novinhas

Como sempre jogo de poder, sempre rende boas experiências e aventuras.

Como me Tornei Corno do meu Primo – Parte 1

Olá pessoal, meu nome é Jair (fictício) e atualmente tenho 48 anos. Depois de ler muitos relatos na internet sobre situações onde o marido diz que adora ser corno, ser traido, relatos cuckold e outras formas de fetiche que me provocam muita excitação e tesão, resolvi compartilhar com vocês uma situação real que aconteceu comigo a muitos anos atrás.

Chupando o primo safadinho na festa

Certo dia recebemos um convite de festa de casamento de um de nossos primos, e a festa de recepção ia ser na casa de minha tia no interior, praticamente um sítio, e como nem todo mundo ia poder voltar no final da festa (como era nosso caso) e lá era enorme, íamos dormir por lá mesmo.

Seduzido pelas novinhas da familia

Feriado de Carnaval Você arranja Casa na praia Pra Passar a Temporada, Sempre aparece alguém,, querendo usufruir.. rs rs

Dona de casa, casada e safada

Amanda é uma morena bonita, casada, 38 anos, mignon com 1,56 m de altura, bumbum pequeno e empinadinho, seios pequenos também e com mamílos grandes e grossos, e que passeando pela internet resolveu se cadastrar no Badoo para curtir um pouco, segundo ela, e descobrir se ainda tinha algum charme com os homens.

Verdade ou Consequência – Parte 1

Bom la vamos nós… esse será o primeiro conto de toda uma seria da minha trajetória sexual. Da minha adolescência virgem, ate minha juventude depravada!

Festinha deliciosa na Chácara

Me Chamo Jean, como já descrevi em descrição antecedente, no momento em que meus pais faleceram minha freira ficou com a casa da família no areal e eu que na epoca tinha pouco mais de 20 anos fiquei com um terreno similarmente frente ao abismo, a praia era um tanto afastada o que fazia com que o imovel tivesse um acanhado valor comercial, tudo mudou e logo eu tive uma asserção de uma grande construtora que fariam uma permuta por 2 acertado e mais um valor em dinheiro, valor este que me proporcionou uma vida com um certamente conforto.

Transa molhada com a amiga da namorada

Vou contar uma história que aconteceu comigo há mais ou menos 3 meses. É uma história longa e cheia de detalhes, então aproveitem – mas, pra quem quiser pular direto pra foda principal, pode avançar direto para onde tá marcado como parte 2. Sou o Marcio, 28 anos, bem de vida. Namoro a Mariana (Mari), 27 anos, baixinha de 1,60 e apenas 48 kg, um tesão de menina: branquinha, corpo violão, peitos médios, bunda redondinha… Essa história envolveu também um casal de amigos dela, a Larissa e o Edu; ela é amiga da Larissa desde a época do primário e eu acabei ficando mais ou menos amigo do Edu pela convivência das duas. Nos damos bastante bem. Há uns 3 meses, calhou de todos nós estarmos com 4 dias livres durante uma semana – as duas de férias da faculdade (a Mari faz eng. de alimentos e a Lari medicina), eu de folga entre um emprego e outro e o Edu sem projetos para tocar na sua empresa. Por influência das duas, resolvemos tirar uma mini-férias todos juntos, para relaxar. Escolhemos Ilha Grande, em Angra dos Reis, e pra lá fomos.

A Bunda Grande da Tia Miriam

O que passo a contar aqui teve inicio no verão de 1991, eu tinha 20 anos, a outra pessoa envolvida é a Tia Miriam prima de meu pai que na época tinha 48 anos. Como veraneavamos na mesma praia eu ficava durante o ano contando os dias para a chegada do verão. Tia Miriam, todos os dias ao ir para o mar, passava em frente a janela do meu quarto, eu fica num tesão só. Tia Miriam tem mais ou menos 1,74 cm uns peitos bem grandes, muito coxuda e o que mais me enlouquecia naquela coroa era o bundão dela. A Tia Miriam tem uma cintura bem fina mas tem o quadril muito largo, a bunda dela é uma coisa que chamava a atenção de todos na praia. Ela as vezes usava um maiô verde muito justo, suas tetas ameaçavam a todo momento sair para fora, mas o detalhe deste maiô era na enorme bunda da Tia Miriam. Este maiô ficava tão apertado que deixava uma marca no enorme regão do cú da Tia Miriam dividindo ao meio o

Meu pai arrombou a minha bucetinha virgem

Meu nome é Fernanda e só agora resolvi abrir o jogo e revelar em detalhes desde o inicio da minha vida sexual completamente pervertida.

Segredo entre sobrinho e tia

Olá, este meu primeiro conto, depois de ler diversos outros contos tive coragem para escrever o meu.

Pegando a Tia separada

Já fazia um tempo que meu Tio um dos Irmãos mais novo do meu Pai tinha se separado, e sua ex mulher, minha Tia, estava sozinha, solteira ela era muito sexy e gostosa, pra mim meu Tio fez besteira em deixar aquela delicia solta e agora estava disponível para que qualquer um pudesse tentar a sorte com ela.