bebada sendo abusada

Baiana safada que adora porra quente

Conheci uma baiana, nome dela é Gilzélia, mais conhecida como Zélia, casada com um francês, ela gosta de contar suas safadezas e contou que o cara a conheceu na Ilha de Itaparica, e os dois gostam da putaria. Ela conta que seu Felipe gosta de ménage e escolhe o cara pelo dote e que o tesão dele e quando ela fica de quatro e o cara bombando na xoxota ele se enfia em baixo das pernas dela só esperando a hora do cara gozar, então pega o cacete do cara e enfia todo na boca e fica sugando até a última gota, depois manda o cara embora e fica com ela fudendo na buceta dela toda arrombada e melada, até ela fazer xixi gozando, ai ele goza também. A safada me conta essas coisas transando comigo, me da o maior tesão, diz que já contou de mim para o marido, ele está louco para chupar meu cacete assim que sair quentinho e babando da xoxota dela. Outro dia aqui em casa estávamos na sacanagem, um passando a mão no sexo do outro e falando besteiras, ela toda molhada e eu com o pau babando, o bico do peito dela ficou super ouriçado, amarrei a no estilo BDSM e com um chicotinho que ela me deu de presente, dei umas açoitadas na xoxota para ficar inchadinha, a putinha começou a provocar dizendo que gostava de rola na buceta em brasa, ai enfiei o cabo do chicote no cuzinho dela e xinguei-a de puta, cachorra, safada e dei umas tapas na cara dela, a mulher começou a se mijar toda de tesão. Comecei a socar na buceta toda molhada para logo em seguida levantar as pernas dela e enfiar no seu cuzinho, entrou de uma vez até o talo, é assim que ela gosta que enfie arrombando tudo. A sacana começou instigar e a falar que ia vir aqui em casa de manhã (é quase vizinha) depois de transar com o marido ao acordar, com a bucetinha toda de porra da transa, para eu fuder ela toda e se me desse tesão chupar tudo, e que depois ia voltar para casa e o marido dela que ainda ia estar na cama dormindo, deitaria na cama e ia fuder com ele até ele gozar de novo, com a minha porra na xoxota. É uma baiana e um Frances putos e eu sou safado?

No carro também se fode com carinho

Conheci Simone na faculdade. Sou muito tímido e carinhoso, e talvez por isso atraia amizades de muitas mulheres. Simone foi uma delas. Com o tempo a intimidade foi crescendo, vivíamos agarrados um no outro. Eu por ter namorada e pela minha natural timidez, tinha minha atração pela Simone, mas jamais me insinuaria. Simone era linda. Tinha um sorriso que me deixava bobo. Tinha aquele jeitinho de “menina pra casar” que dificultava mais ainda o “acesso” à ela. Tudo começou a mudar quando estava meio desanimado e chamei-a pra tomar um chopp comigo na praia. Saimos da faculdade já meio tarde, umas 22:00h no Rio de Janeiro as praias são bem fresquinhas à noite, chega a fazer frio. Uma certa hora, a temperatura caiu bastante e ela ficou agarradinha comigo… pintou um clima na hora, troca de olhares fundos… foi irresistível um primeiro beijo. Beijo é a coisa que mais me excita quando se “encaixa” no meu… fiquei elétrico. Percebi que a excitação da Simone estava visível e os beijos já não cabiam mais nas bocas… estavam nas orelhas, pescoços. Paguei a conta sem conseguir esconder a vontade de arrastar ela dalí. Entramos no carro e paramos na “reserva”, local onde as pessoas param pra namorar mesmo. Estacionei o carro e imediatamente puxei Simone, alcançando sua boca. Nossas mãos apertavam o corpo um do outro, dizendo o quanto estávamos loucos. Coloquei a mão na parte interna de sua coxa e vi seus olhos fecharem e sua cabeça se levantar como que dizendo que estava entregue, sem reação. Fui acariciando muito de leve suas coxas, chegando o mais perto que podia de sua buceta e voltava. Ela enlouquecia… arqueava o corpo na tentativa de se esfregar na minha mão, que chegava a sentir o calor, de tão próximo e se afastava. A tortura era tão grande pra mim quanto pra ela, e espertamente ela disse ao meu ouvido: – Se encostar sua mão em mim agora eu acho que gozo…

Primeiro chifre no maridão

Quando eu ainda era casada eu sempre comprava verduras e hortaliças em uma horta perto da minha casa, o responsável pelo local era um senhorzinho e eu sempre me exibia para ele indo lá com pouca roupa, mas nunca rolou nada.

Saudade do meu Nego

Ola, faz tempo q não escrevo, meu nome é Chris, sou gordelicia e vim contar q estou sozinha e morrendo de saudade do meu Nego, nos meus outros contos puderam ver qto ele é safado. Nossa ultima transa foi num motel, bem conhecido aqui em SP, saímos pra jantar e ele me comeu de sobremesa. No caminho do restaurante ate o motel, fui mamando o pau delicia dele, fazendo boquete bem molhado pra ele, sugando o pau dele, querendo sentar e rebolar. Ao chegarmos no motel, entramos na garagem da suite ele travou a minha porta, desceu do carro, fechou a garagem e veio ate minha direção com o pau pra fora, olhou bem serio pra mim e disse “vou meter em vc aqui mesmo, minha pequena gostosa”, ele me colocou de quatro com a bunda pra fora do carro e enquanto colocava o pau , batia na minha bunda e tocava meu grelinho, eu so fazia rebolar naquele pau, ele quando viu q eu ia gozar parou de meter, tirou o pau e falou no meu ouvido “vai pra cama, me espera só com esse fiozinho e com a bunda pra cima, eu vou comer seu cu” , ele entrou no quarto, eu estava la, do jeito q ele pediu, cada peça de roupa q ele tirava ele me dava um tapa na bunda e colocava o pau na minha buceta, quando ele estava nu, fez um oral na minha buceta, chupava e lambia deliciosamente, enfiava a lingua na minha buceta e alisava meu grelo, uma coisa louca, gozei, q tesao, enquanto isso ia colocando o dedo no meu cuzinho. Ele montou em mim e comeu minha buceta de novo, eu gritava estava muito bom, aquele pau dele maravilhoso, estocando forte, e mais forte e mais forte, nao aguentei muito e gozei de novo, ai ele meteu no meu cu, ahhhhh delicia eu nem me recuperei de ter gozado e ele estava estocando forte de novo, me colocou em pé na frente do espelho, e enquanto me comia falava q eu era safada, pra

Sendo Encoxada num estádio lotado

Sabe eu era noiva e me noivo adorava , era tarado por futebol, muitas vezes me deixando a ver navios, enquanto ia se divertir vendo jogos de futebol nos estádios. Ele gostava de ver jogos na geral, dizia que era mais emocionante, apesar do desconforto. Eu tinha curiosidade de ver como era um jogo desses na geral, mas ainda não tinha tido coragem, só que eu estava muito carente, subindo pelas paredes e dei um jeito de meu noivo me convidar para ir junto com ele ao estádio assistir um clássico de nosso futebol, mesmo eu não torcendo pelo mesmo clube que ele. E assim aconteceu.

Amor de primos não acaba

Meu nome é Diego tenho 31 anos e venho de uma família enorme, e esta história começou há 9 anos e terminou recentemente e é sobre o meu relacionamento com minha prima Letícia. A Letícia é 7 anos mais nova do que eu e nunca havia sequer cogitado pensar no que aconteceu, ela era muito espirituosa e divertida, sempre alegrava os encontros da família, estava se desenvolvendo e já tinha um corpo muito lindo, com pernas grossas e a bunda grande, uma barriga chapada e os cabelos longos e negros. Nunca tinha tido desejo nela até que ela começou a chamar minha mãe de sogra, no começo parecia brincadeira boba, mas com a insistência dela fui ficando curioso, até que um dia nos beijamos na casa da nossa avó, como ela estava de férias passou uns 3 dias lá, e eu passava lá para visitar minha avó e a gente ficava

Sexo com a Coroa Tatuada

Recentemente, conheci uma mulher muito linda que reside nos arredores do bairro. A primeira vez em que a vi, foi em uma manhã de segunda-feira, quando praticava minha habitual caminhada por uma praça que fica bem próximo da minha casa. Ela estava passeando com seu cachorrinho de estimação, o que, em princípio, me pareceu um hábito regular por parte dela. Fiquei observando-a enquanto caminhava e registrando sua beleza incomum: era uma mulher entre cinquenta e sessenta anos, porém nada denunciava esse fato. Tinha os cabelos médios ondulados com uma mecha lateral que a deixava ainda mais bonita. Seus olhos negros tinham um brilho incomum, diria, especial, e seus lábios finos eram realçados pelo batom de um vermelho discreto.

Com minha amiga na praia de nudismo

Há uns 15 dias, viagei por causa do trabalho com uma colega de trabalho, o nome dela era Flávia, tinha uns 25 anos, pele morena e magra, embora não era o tipo “gostosona” tinha o corpo bonito, eu tenho 30 anos e me chamo Gustavo, sou moreno também, e sou casado. Eu já trabalho com a Flávia há uns 10 meses, e desconfio que ela sempre teve uma queda por mim, mas ela sempre respeitava o meu matrimônio, nunca pensei nela como com desejo, sempre a tive como uma amiga. Tanto que vivia sacaneando ela e mesmo assim ela gostava de ficar perto de mim escutando minhas bobagens.

Cdzinha primeira vez se sentindo femea

Meu maior sonho era ser completamente montada como cdzinha e me sentir mulher.

O dia que fui fodida por dois bombeiros

Conheci o Eduardo pela internet, no começo não dei muita atenção, eu estava namorando na época, sem contar que eu não acreditava nas coisas que ele me dizia. Sempre fui tarada por bombeiros, mas nunca tinha tido a oportunidade de conhecer um, e o Eduardo dizia ser bombeiro e pior de um batalhão perto da minha casa. Ele me mandava fotos, era lindo, gostoso, mas eu achava que era coincidência demais, que deveria ser alguem brincando comigo. Enfim depois de um tempo meu namoro terminou e eu estava subindo pelas paredes de vontade de dar, pois sou uma mulher fogosa e tarada, e acabei encontrando o Edu on line. Logo começamos a falar de sexo e ele me convidou pra ir até o quartel, pensei comigo ” Não tenho nada a perder mesmo” então fui. Coloque um vestido vermelho, uma calcinha bem pequena e logo estava eu, na frente do quartel. Edu foi me buscar na portaria e logo me levou pros fundos, não demorou muito e já estavamos nos amassos, ele era lindo !! forte, alto, exatamente como dizia, aquele dia eu trepei com ele dentro de um banheiro no quartel e foi uma loucura, depois disso passei a sempre meter com ele. Um dia, em um desses encontros, eu estava chupando ele feito uma louca, estavamos em uma pequena academia de ginastica dentro do quartel, e ele dizia – Isso puta, vai chupa gostoso, engole tudo seu cadela ! ele sempre era meio rude, e isso me deixava mais excitada, adoro ouvir ele me xingando. Minhas mãos estavam em sua cintura, de repente ele pegou minha mão e puxou pro lado, e qual não foi o meu susto ao perceber que havia outro homem ali ! Edu colocou minha mão em cima do pau do amigo dele, tentei tirar a minha boca que estava com o pau do Edu enterrado nela, mas ele não deixou – Continua chupando cadela, sua vadia, hoje você vai ser currada por dois !! me subiu um arrepio, mas minha buceta piscou de tesão. – Vai chupa ele agora ! e chupa direito cadela, faz o meu amigo gemer !! obedeci e sem nem olhar pro amigo engoli o pau dele, que deu um gemido gostoso. Fiquei chupando um tempo, quando o Edu mandou eu tirar toda a roupa, tirei e então olhei pro amigo, ele era tão lindo quando o Edu ! – Vai vagabunda, não temos a noite toda, fica de 4 cadela ! me apoiei em um equipamento e fiquei de quatro, o amigo enterrou o pau na minha buceta de uma vez ! era grande e grosso, doeu ! enquanto isso Edu enfiava de novo o pau na minha boca. O amigo metia sem dó na minha bucetinha e dizia – Nossa Edu ! que putinha gostosa, que buceta, foi arrombar, foi foder essa cadelinha toda ! e enfia o dedo no meu cuzinho. Edu tarado, vendo o amigo gemendo gozou na minha boca, eu tentei cuspir, mas ele me segurou pelos cabelos e disse – Engole tudo ! engole a porra do teu macho, vadia. Ele quase me sufocou, não me deixou cuspir nem uma gota ! Enquanto isso o amigo tentava comer o meu cu, mas o pau dele não entrava, então resolveram trocar de posição. O amigo deitou no equipamento e eu sentei no pau dele, começei a cavalgar, Edu estava se recuperando da gozada, eu rebolava, subia e descia naquele pau gostoso. Foi quando me deu vontade de gozar, o Amigo percebendo, apertou meus peitos com força e disse – Quer gozar vadia ? não vai não ! você tá aqui pra ser usada, não pra gozar, cadela. Olha Edu a puta quer gozar !! Edu já de pau duro de novo respondeu : – Quer gozar é, quero ver gozar então ! e foi se endireitando e forçando o pau no meu cuzinho, eu tentei dizer que não ! mas levei um tapa na cara do amigo. – Cala a boca, saco de porra ! empina a bunda ! e com a mãos abriu a minha bunda pra ficar mais fácil pro Edu. O pau entrou rasgando o meu cu ! doeu pra caralho ! um pau socado na buceta e outro pau no cu. Mas depois de um tempo começei a gostar, ter dois machos dentro de mim era bom demais ! eu mexia do jeito que podia e pedia mais. Edu dizia – Você é uma puta mesmo, cadela, vagabunda, não tem vergonha de dar pra dois ?? vai ser o nosso saco de porra ! Não demorou muito e os dois gozaram e mim, que gozei feito louca naquele cacetes gostosos. Mas a noite não terminou…depois de satisfeitos. Edu chamou outros dois amigos e começou tudo de novo. Naquela noite eu trepei com 6 bombeiros !! de todas as formas, até fotos eles tiraram, fui currada, submetida a tudo…e adorei !! virei a puta do quartel, sempre quando é possivel estou lá. Obedecendo a todos com uma boa cadela no cio.

Fui instalar o chuveiro e transei com a vizinha

Olá coros leitores sou novo no site contos eroticos leitor assíduo dos contos.

Meu primo pauzudo

Olá, meu nome é Gustavo, tenho 38 anos, casado e pai de uma filha. Vida que segue! Bom, quando eu tinha 17 anos eu ia muito pra casa de campo de minha família, os primos se encontravam e percorríamos muitas matas, córregos, desbravando sempre a área. Meu primo com a minha mesma idade, sempre me acompanhava, nesse dia em especial fomos até uma plantação de janelões, subimos nobre e ficamos chupando os frutos, sentados nos galhos, foi então que ele começou a falar que ele tinha fodido o cuzinho da namorada dele, que era uma delícia fuder um cuzinho, e nisso ele pôs a mão dentro da sua bermuda, e começou a punhetar seu pau, e eu disfarçando pra não dar na pinta que eu estava olhando pra pica dele. Foi então que ele tirou aquela pica maravilhosa, grande com a glande rosa, já meladinha. Me veio uma água

Comi a Empregada Bunduda

Ola , nao irei divulgar meu nome , mas vamos direto ao ponto !

Minha esposa tem tara imensa por negão

Moro em São José dos Pinhais no Paraná e sou casado já há nove anos com Angela, uma loira gostosinha de seios fartos e uma bunda pequena e muito gostosa.

Chupando o pau duro do amigo da igreja

A um tempo, na verdade, desde alguns anos atrás tive muitos amigos na igreja, sempre desconfiei dele mas sempre agiu como se fosse hetero e ponto.

Visita Indesejada Rafaela Safada

Olá , meu nome e Carla tenho 36 anos bumbum grande cintura fina 1.60 de altura peitos durinhos empinados e daqueles mais raros que o bico e rosinha parecendo um caroço bem grande sabe rs. Meu marido e Vitor cabelo grande meio gordo todo peludo e com pau médio .. más sabe fazer direitinho até porque foi meu único homem e jamais pensei em trai-lo .. Então o que vou contar aconteceu a 1 ano em minha casa quando meu marido recebeu um amigo de infância , comprimento-me me dando três bejos no rosto e deu um abraço em meu esposo e fomos os 3 para o sofá bater papo .. Pedro amigo de meu marido era um homem muito bonito .. alto , moreno sorriso largo sabe dentes grandes e um olhar bem forte .. deve chamar muita atenção da mulherada imagino eu pois bem começamos a tomar umas cervejinhas e meu marido colocou no canal de futbol estava passando um jogo da liga dos campeões e então ficaram ali os dois babando pelos Fut.. eu como não gosto muito fui para a cozinha preparar algo para comer e passou alguns minutos Pedro apareceu me perguntando onde era o banheiro bom como no meu banheiro tenho costume de deixar calsinhas penduradas que são muito finas disse a ele onde era o banheiro de serviço pois não queria que ele visse minhas intimidades só que este lavatório tem a porta sanfonada sabe daquelas de plástico então nunca fecha direito ele a encostou com dificuldade eu disse

O amigo da academia usou a minha sunga

Olá meu nome é Antônio sou bissexual esse conto relata uma foda que rolou com um carinha que conheci na academia de ginastica já tem um tempo eu tinha 26 anos na época, o nome dele é Thiago ele se mudou para a cidade a pouco dia estava se enturmando com as pessoas muito educado no modo de falar e tem um bom nível de cultura começamos a conversar na academia e a revessar nos equipamentos ele passou ser uma pessoa de confiança então o convidei para um churrasco na minha casa.

Sexo na Escadaria do Shopping Tatuapé

Olá tudo bem? Vou contar esse conto erótico no qual tenho que confessar que uma de minhas melhores transas foi ontem na escadaria do shopping Tatuapé.

Realizando o sonho do meu corninho

Bem, nós estávamos em casa assistindo,e de repente no filme rolou uma cena de sexo,ele me olhou,eu o olhei,com aquela cara de tesão e um já sabia o que o outro queria,daí então ele começou a beijar meu corpo todo,e nessas idas e voltas de beijos ele passava a língua na minha xaninha,até que as coisas foram esquentando e ele desceu mais um pouquinho,e começou a passar a língua no meu cuzinho,coisa que eu adoro,dai eu levantei,e comecei a chupar seu pau num gosto,e ele ficava louco,com o meu rabinho empinado e dando tapas nele e passando a mão na minha xoxota,e eu ficava louca e gemia de tanto tesão,depois qnd estávamos no ápice de tesão,eu montei em cima de seu pau,e comecei a cavalgar,e ele chupando meus peitinhos,e apertando todo o meu corpo,me mordia,e ia a loucura,eu já estava louca pra gozar,qnd virei e

Menage com Tres Homens

Me chamo Roberto tenho 47 anos e minha esposa se chama Cristiane, ela tem 45 anos, somos casados a 20 anos, sempre mantivemos um relacionamento fechado e de muito respeito. A um ano assinamos os canais porno na TV por assinatura e começamos assistirmos filmes com mais frequencia e a mente da minha esposa foi abrindo mais, a 6 meses depois de muita tentativa consegui comer o cuzinho dela que até então eu não podia falar nisso, ela gostou de uma forma que a partir desse dia ela tem preferido mais que eu coma o cú no lugar da bucetinha dela. A partir daí nossa vida sexual tem melhorado muito, ela ja deixa eu gozar no corpo dela.

Transando com o meu passado

Meu nome é Jade. Sou morena, pequena e magra. Não tenho um corpo exagerado, mas sou extremamente atraente por assim dizer. Tenho uma cor de pele que se fosse para caracterizar a cor do pecado, seria a minha, e um olhar da mais venenosa cobra. Eu estava namorando com o Jackson, mas por questões de muitas decepções, acabei me afastando dele, e voltando a me achegar próximo a Isaque, por quem fui apaixonada perdidamente em 2017 e que cheguei quase a namorar. Pra mim ele era, e é, o único homem capaz de me fazer sentir completa. Ele é negro, forte e de baixa estatura, tem um rosto sério e adulto, que me faz perder o ar. Conversa vem e conversa vai, descobri que ele estava namorando!

Virei putinha de hetero na viagem de trabalho

Ola!!! Resolvi relatar essa historia que aconteceu comigo a dois meses atrás.

Realizando a fantasia do meu parceiro

Olá olha eu aki novamente para lhes contar mais uma transa da Pâmela, conheci uma pessoa com a qual iniciei um relacionamento até então tudo dentro da normalidade, saía do trabalho ele ia me buscar íamos para o seu apartamento no trajeto ja começava a pegação, minha farda era saia e blusa, então reclinava o Banco do carro me deixando quase deitada, pedia pra eu tirar a calcinha e começava a brincar na minha buceta, passando a mão e os dedos e levava ao nariz, ficava sentindo o cheiro da minha buceta, dizia que gostava de buceta suada com cheiro de mijo e isso me deixava enlouquecida de tesão, seu apartamento era no 12° andar de uma das muitas torres da capital amazonense, ele era policial e isso por si só já me deixava muito excitada, solteiro boa pinta, muito cheiroso, quando chegávamos em seu apartamento aí a coisa engrossava pra valer seu jeito pegador, safado, já ia me jogando encima de um carpete da sala tirava minha roupa e

O dia em que eu virei putinha do gerente

Sou moreno, um pouco gordinho, 1,79 e com 13cm de pau. Moro no interior do Rio e foi aqui que descobri minha vida sexual. Desde novo sempre fui muito arteiro, e sempre senti muito tesao, quando eu era criança eu já ficava brincando de pegar no pau dos garotos e eles pegarem no meu pra saber a sensação, mas só coisa de criança. Cresci numa família normal onde sempre falaram que o certo era homem com mulher, e fui assim até os 18. Comecei a me masturbar cedo, com 11 anos, mal sabia o que era mas comecei, e entrei na vida sexual aos 16 com uma namorada do ensino médio…

Putaria Fazendo um Curso em SP

Bom, não sei disse em outro contos, mas moro no interior de SP, apesar ter nascido em São Paulo mesmo, fui criada no interior, então, sempre que posso dou uma fugida pra minha “terrinha”.